Pela 1ª vez, chefe da Câmara irá depor numa CPI

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), um dos investigados pelo Supremo Tribunal Federal no esquema de corrupção da Petrobras, prestará depoimento na CPI da Petrobras na quinta-feira, 12; segundo o presidente da CPI, deputado Hugo Mota (PMDB-PB), Cunha solicitou voluntariamente sua participação na comissão; além de Cunha, a comissão deve contar com o depoimento do ex-presidente da Petrobras José Sergio Gabrielli no mesmo dia

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), um dos investigados pelo Supremo Tribunal Federal no esquema de corrupção da Petrobras, prestará depoimento na CPI da Petrobras na quinta-feira, 12; segundo o presidente da CPI, deputado Hugo Mota (PMDB-PB), Cunha solicitou voluntariamente sua participação na comissão; além de Cunha, a comissão deve contar com o depoimento do ex-presidente da Petrobras José Sergio Gabrielli no mesmo dia
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), um dos investigados pelo Supremo Tribunal Federal no esquema de corrupção da Petrobras, prestará depoimento na CPI da Petrobras na quinta-feira, 12; segundo o presidente da CPI, deputado Hugo Mota (PMDB-PB), Cunha solicitou voluntariamente sua participação na comissão; além de Cunha, a comissão deve contar com o depoimento do ex-presidente da Petrobras José Sergio Gabrielli no mesmo dia (Foto: Romulo Faro)

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), alvo de investigação autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), deve depor na CPI da Petrobras na quinta-feira, 12, informou nesta terça-feira, 10, o presidente da comissão, deputado Hugo Motta (PMDB-PB).

Motta disse ter recebido um telefonema em que Cunha expressou novamente seu desejo de prestar esclarecimentos à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara que apura denúncias de corrupção em contratos da Petrobras. Seu depoimento está marcado para começar às 9h30.

Antes mesmo da confirmação oficial do STF, o presidente da Casa havia comparecido de surpresa à CPI na semana passada para declarar que estava à disposição da comissão.

"Recebi uma ligação do presidente (Cunha) expressando o seu desejo de vir a esta comissão e nós estamos aqui marcando para a próxima quinta-feira", disse Motta.

Segundo o presidente da CPI, além de Cunha, a comissão deve contar com o depoimento do ex-presidente da Petrobras José Sergio Gabrielli no mesmo dia.

Na última sexta-feira, o ministro do STF Teori Zavascki, relator do caso, autorizou a abertura de 21 inquéritos para investigar 49 pessoas, sendo 47 políticos com ou sem mandato e outros dois supostos envolvidos.

Cunha e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), estão entre os investigados. Ambos são alvo de requerimentos de convocação à CPI protocolados na segunda-feira.

O envolvimento de parlamentares em esquema de corrupção na Petrobras é apurado pela Justiça com base nos depoimentos de delação premiada do ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef no âmbito da Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

As denúncias de corrupção na empresa motivaram a criação neste ano da CPI na Câmara, que tem a primeira oitiva nesta terça, quando os deputados devem ouvir o ex-gerente da estatal Pedro Barusco, que também fechou acordo de delação premiada à Justiça.

 

(Por Maria Carolina Marcello)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247