Pesquisa Ipec aponta vitória de Lula no primeiro turno, com 51% dos votos válidos

A pesquisa Ipec mostrou que Lula aumentou seu percentual tanto nos votos totais como nos votos válidos e ganharia a eleição em primeiro turno

www.brasil247.com - Luiz Inácio Lula da Silva
Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Ricardo Stuckert)


247 - A pesquisa Ipec, contratada pela Globo e divulgada nesta segunda-feira (12), mostrou o candidato à Presidência da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na liderança, com 46% dos votos. Jair Bolsonaro (PL) ficou na segunda posição, com 31%. Nos votos válidos, Lula teve 51% (eram 50% na pesquisa anterior (5/9). 

De acordo com os números, o presidenciável Ciro Gomes (PDT) teve 7%, na terceira colocação. Simone Tebet (MDB) conseguiu 4%. Felipe d'Avila (Novo) e Soraya Thronicke (União Brasil) continuaram com 1%. 

Vera (PSTU), Léo Péricles (UP), Constituinte Eymael (DC), Padre Kelmon (PTB),
e Sofia Manzano (PCB) foram citados, mas não chegam a 1% cada um. 

Na pesquisa anterior, de 5/9, Lula tinha 44% das intenções de voto. Bolsonaro ficou em segundo lugar, com 31%. Ciro conseguiu 8%, na terceira posição. Simone Tebet teve 4%, em quarto lugar. Soraya Thronicke (União Brasil) e Felipe D'Ávila (Novo), com 1% cada.

Na pesquisa divulgada nesta segunda foram entrevistados 2.512 eleitores entre os dias 6 e 12 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, e está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01390/2022.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247