Pesquisa qualitativa revela que brasileiro vê Moro como juiz ladrão e Lula como saída para a crise econômica

Estes dois fatores determinam a queda do antipetismo a força da candidatura do ex-presidente

www.brasil247.com - Lula, Sergio Moro e Jair Bolsonaro
Lula, Sergio Moro e Jair Bolsonaro (Foto: Reuters | Alan Santos/PR)


247 – Por que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lidera todas as pesquisas, depois de ter sido preso durante 580 dias e massacrado pela imprensa corporativa? As conclusões estão numa pesquisa qualitativa contratada pela Fundação Perseu Abramo, detalhada em reportagem desta terça-feira pela jornalista Maria Cristina Fernandes, no Valor. "O antipetismo perdeu a força que tinha em 2018, mas isso se deve menos ao convencimento da inocência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva do que à crise econômica e à entrada do ex-juiz Sergio Moro na corrida eleitoral. O presidente Jair Bolsonaro ganha o benefício da dúvida porque não chegou a receber o selo de corrupto pela justiça, mas a prerrogativa não se estende aos filhos", escreve a jornalista.

"Contratada pela Fundação Perseu Abramo, instituição mantida pelo PT, para descobrir o que se passa na cabeça dos indecisos, a professora da Escola de Sociologia e Política de São Paulo, Isabela Kalil, não enfrentou resistências ao tirar e divulgar estas conclusões. As percepções foram colhidas numa pesquisa qualitativa, conduzida a partir de conversas com duração de duas horas com 64 pessoas, egressas de duas faixas de renda (até dois e de dois a cinco salários mínimos), em capitais e no interior de cinco Estados (São Paulo, Bahia, Rio Grande do Sul, Goiás e Amazonas)", ponta ainda a jornalista.

“Mesmo o eleitor que não acompanha tanto o noticiário percebeu a parcialidade de Moro porque se trata de um conceito simples. O juiz que marcou uma falta contra um time, vestiu uma camisa e foi para o jogo contra este time”, explica Isabela. "A constatação também colide com o foco que a campanha petista dá à contestação da Lava-Jato. Se a desconstrução de Moro surtiu efeito, a 'descriminalização' de Lula tem alcance limitado. O discurso de apontar saídas rende mais, especialmente entre eleitores mais jovens que não têm memória da gestão Lula", explica ainda a reportagem.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email