PGR investiga rachadinha no gabinete de Bolsonaro na Câmara

O PGR, Augusto Aras, informou ao STF que irá apurar indícios de que Jair Bolsonaro manteve um esquema de rachadinha em seu gabinete quando era deputado federal

(Foto: ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Procurador Geral da República, Augusto Aras, informou nesta quarta-feira (16) ao Supremo Tribunal Federal que instaurou “notícia de fato” para apurar indícios de que Jair Bolsonaro manteve um esquema de “rachadinha” em seu gabinete quando era deputado federal. 

Existem indícios de que Jair Bolsonaro obrigava  funcionários de seu gabinete a devolverem parte de seus salários, configurando a “rachadinha”. 

Segundo informações do portal O Antagonista, Aras disse ao STF que o procedimento é uma apuração preliminar, porque a PGR está proibida de abrir inquérito sobre o caso. Segundo ele, a Constituição proíbe presidentes de ser acusados “por atos estranhos ao exercício de suas funções”.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email