Polícia Federal já queria ouvir Temer na próxima semana

O delegado da Polícia Federal Josélio Azevedo de Sousa já queria que o presidente Michel Temer prestasse depoimento na próxima semana, dia 31 de maio, na quarta-feira, no curso do inquérito das delações do Grupo J&F; a defesa de Temer, que, no entanto, recorreu ao STF pedindo o adiamento do depoimento até a conclusão da perícia nos áudios gravados pelo delator Joesley Batista

(Brasília - DF, 18/05/2017) Pronunciamento do Presidente da República, Michel Temer, à imprensa. Foto: Beto Barata/PR
(Brasília - DF, 18/05/2017) Pronunciamento do Presidente da República, Michel Temer, à imprensa. Foto: Beto Barata/PR (Foto: José Barbacena)

247 - O delegado da Polícia Federal Josélio Azevedo de Sousa já queria que o presidente Michel Temer prestasse depoimento na próxima semana, dia 31 de maio, na quarta-feira, no curso do inquérito das delações do Grupo J&F.

A defesa de Temer, que, no entanto, recorreu ao STF pedindo o adiamento do depoimento até a conclusão da perícia nos áudios gravados pelo delator Joesley Batista, sócio do Grupo J&F.

Em seguida ao pedido da defesa, o ministro Fachin esclareceu, em despacho, que a perícia nos áudios gravados pelo empresário Joesley Batista era a "única diligência por ora deferida" e pediu o retorno dos autos da Polícia Federal até o Supremo, para que ele pudesse decidir se atendia ou não a pedidos feitos — entre eles, o de Temer, para suspender depoimento até a análise dos áudios.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247