Pós-Ibope, Datafolha ferve: Dilma 35%, Marina 34%

Menos de duas horas após divulgação do Ibope, pesquisa Datafolha confirma acirramento da disputa presidencial; após empate em 34% no último levantamento, agora presidente Dilma marca 35%, com Marina Silva permanecendo no índice anterior; diferença em eventual segundo turno se estreita, caindo de 10 pontos antes (50% para Marina contra 40% para Dilma) para sete pontos agora (48% a 41%); coleta de dados aconteceu entre a segunda-feira 1 e esta quarta-feira 3; Aécio Neves fica com 14%; eleição em ritmo frenético

Menos de duas horas após divulgação do Ibope, pesquisa Datafolha confirma acirramento da disputa presidencial; após empate em 34% no último levantamento, agora presidente Dilma marca 35%, com Marina Silva permanecendo no índice anterior; diferença em eventual segundo turno se estreita, caindo de 10 pontos antes (50% para Marina contra 40% para Dilma) para sete pontos agora (48% a 41%); coleta de dados aconteceu entre a segunda-feira 1 e esta quarta-feira 3; Aécio Neves fica com 14%; eleição em ritmo frenético
Menos de duas horas após divulgação do Ibope, pesquisa Datafolha confirma acirramento da disputa presidencial; após empate em 34% no último levantamento, agora presidente Dilma marca 35%, com Marina Silva permanecendo no índice anterior; diferença em eventual segundo turno se estreita, caindo de 10 pontos antes (50% para Marina contra 40% para Dilma) para sete pontos agora (48% a 41%); coleta de dados aconteceu entre a segunda-feira 1 e esta quarta-feira 3; Aécio Neves fica com 14%; eleição em ritmo frenético (Foto: Aline Lima)

247 - Com levantamento de campo realizado entre a segunda-feira 1 e esta quarta-feira 3, com 10.054 eleitores, em 361 municípios de todas as regiões do País, pesquisa Datafolha confirma pesquisa Ibope divulgada duas horas antes. Com 35% de intenções de voto em primeiro turno, a presidente Dilma Rousseff conseguiu uma variação positiva de um ponto percentual sobre levantamento anterior. A leve subida, assim, está dentro da margem de erro da pesquisa, de dois pontos percentuais, mas o mesmo não aconteceu com a performance da candidata Marina Silva, que marcou os mesmos 34% que obteve no Datafolha anterior, cuja coleta de dados ocorreu entre os dias 28 e 29 de agosto. O tucano Aécio Neves perdeu um ponto, descendo agora para 14%.

A marca de 34% para Marina estabelece uma primeira parada de crescimento para ela. Entre 15 de julho, quando uma pesquisa Datafolha se deu logo após a morte do ex-governador Eduardo Campos, e levantamento anterior, Marina cresceu 13 pontos percentuais. Mas agora pode ter alcançado um teto, que vai demandar mais exposição e discussão política para ser quebrado.

PARADOXOS X DESCONSTRUÇÃO - Na simulação de segundo turno, outra vez Marina parou de avançar, chegando, agora, a cair dois pontos. Ela recuou de 50% antes para 48% agora, com a presidente Dilma subindo de 40% para 41%. As variações estão dentro da margem de erro, mas são um sinal de quais estratégias estão funcionando melhor. Enquanto Marina vai tropeçando em erros e contradições de seu programa de governo, Dilma parece ter encaixado melhor o discurso de desconstrução da adversária.

Contra Aécio, Dilma venceria o segundo turno por 49% a 38%. No confronto Marina versus Aécio, a ex-ministra do Meio Ambiente venceria o senador tucano por 56% a 28%.

Um dado imporante é o fato de a nova pesquisa Datafolha já captar os humores do eleitorado após Dilma e Marina terem aumentado as trocas de farpas entre si. A presidente reagiu rápido sobre a posição ambígua de Marina em relação ao pré-sal, que vai batendo recordes de produção. O levantamento também registra os reflexos dos dois debates presidenciais com transmissão pela televisão ocorridos até aqui. Se Dilma foi o principal alvo no primeiro encontro, transmitido pela rede Bandeirantes, Marina foi o centro da atenções, para ataques, no evento transmitido pelo SBT.

Leia matéria da Agência Brasil a respeito:

Pesquisa Datafolha reafirma empate técnico entre Dilma e Marina no 1º turno

Pesquisa de intenção de voto divulgada hoje (3) pelo Datafolha aponta a candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) com 35% na preferência do eleitorado, seguida da candidata Marina Silva (PSB) com 34% e do candidato Aécio Neves (PSDB) com 14% na disputa pela Presidência da República.

Segundo os números, Dilma e Marina estariam tecnicamente empatadas. No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 29 de agosto, Dilma tinha 34%, Marina, 34%, e Aécio, 15%.

Os números mostram ainda os candidatos Eduardo Jorge (PV), Luciana Genro (PSOL), Pastor Everaldo (PSC) e José Maria (PSTU) com 1% cada. Brancos e nulos somam 6% e 7% não sabem em quem votar.

A pesquisa também perguntou em quem os eleitores votariam em um eventual segundo turno. Os resultados mostram que na disputa entre Dilma e Marina, a candidata do PSB venceria a do PT por 48% a 41%. O resultado aponta uma diminuição entre as candidatas, pois na pesquisa anterior do Datafolha Marina venceria por 50% a 40%.

Já no embate contra o Aécio Neves, Dilma venceria por 49% a 38% (na semana anterior, era 48% a 40%). O instituto também fez simulação de um embate entre Marina e Aécio, cenário em que a candidata do PSB venceria por 56% a 28%.

O Datafolha ouviu 10.054 eleitores de 361 municípios, entre 1º e 3 de setembro. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa, encomendada pela TV Globo e pelo jornal Folha de S.Paulo, está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-00517/2014.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247