‘Precisamos entender o que é fascismo’

Em vídeo da coluna da Isa Penna no Mídia Ninja, ela tenta desmistificar alguns mitos do fascismo; ao questionar se existe fascismo no Brasil, e Isa diz que é importante destacar que o fascista vai "construir um inimigo social"; após citar expressões como "bandido bom é bandido morto"; "mulheres têm que ganhar menos porque engravidam", ela afirma que são palavras de um discurso fascista, porque querem "eliminar a diferença"; um segundo elemento é a ideia da supremacia, acrescenta; "Um setor social quer a supremacia desse sujeito sobre as mulheres, negros"

Em vídeo da coluna da Isa Penna no Mídia Ninja, ela tenta desmistificar alguns mitos do fascismo; ao questionar se existe fascismo no Brasil, e Isa diz que é importante destacar que o fascista vai "construir um inimigo social"; após citar expressões como "bandido bom é bandido morto"; "mulheres têm que ganhar menos porque engravidam", ela afirma que são palavras de um discurso fascista, porque querem "eliminar a diferença"; um segundo elemento é a ideia da supremacia, acrescenta; "Um setor social quer a supremacia desse sujeito sobre as mulheres, negros"
Em vídeo da coluna da Isa Penna no Mídia Ninja, ela tenta desmistificar alguns mitos do fascismo; ao questionar se existe fascismo no Brasil, e Isa diz que é importante destacar que o fascista vai "construir um inimigo social"; após citar expressões como "bandido bom é bandido morto"; "mulheres têm que ganhar menos porque engravidam", ela afirma que são palavras de um discurso fascista, porque querem "eliminar a diferença"; um segundo elemento é a ideia da supremacia, acrescenta; "Um setor social quer a supremacia desse sujeito sobre as mulheres, negros" (Foto: Leonardo Lucena)

247 - Em vídeo da coluna da Isa Penna no Mídia Ninja, ela tenta desmistificar alguns mitos do fascismo. Segundo ela, em um "contexto social de miséria é que surge o nazismo, na Alemanha, com suas semelhanças ao fascismo, na Itália.

"Hitler constrói a ideia de que a culpa da miséria era dos judeus, dos gays, dos comunistas e dos ciganos e se criou a ideia de superioridade de raça branca. E fez umas das maiores tragédias da história, que foi a Segunda Guerra Mundial", afirma.

Ela diz que um dos mitos é que nazismo e esquerda teriam relação porque pedem estado forte. "Nazismo queria um mundo de uma só nação. A esquerda fala de estado garantidor de direitos sociais", diz.

"Estado mais centralizado é menos corrupto é outro mito. Está aí os 21 anos de ditadura para provar. Quando mais centralizado, menos democracia você tem. Menos fiscalização você tem", acrescentou.

Fascismo no Brasil

Ao questionar se existe fascismo no Brasil, ela diz que é importante destacar que o fascista vai "construir um inimigo social". Após citar expressões como "bandido bom é bandido mortos, que mulheres têm que ganhar menos porque engravidam", ela que são palavras de um discurso fascista porque querem "eliminar a diferença".

Um segundo elemento é a ideia da supremacia. "Um setor social quer a supremacia desse sujeito sobre as mulheres, negros". Terceiro elemento é o nacionalista que não se confunde com soberania nacional. "É um povo homogênio", complementa. 

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247