Prefeita é presa em AL acusada de mandar matar vereador

Sania Tereza (PT) acusada, junto com o marido e um primo policial militar, de mandar matar o vereador e pr-candidato a prefeito de Anadia (AL) Luiz Ferreira

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O crime ocorreu na tarde do último 3 de setembro. O vereador e pré-candidato à Prefeitura de Anadia (AL) Luiz Ferreira (PPS) foi assassinado com 13 tiros na rodovia AL-450 quando voltava para a cidade após uma entrevista concedida a uma rádio do município de Maribondo – no programa, Ferreira anunciou que seria candidato a prefeito nas eleições de 2012. A suspeita de motivações política para a crime foi reforçada na madrugada desta segunda-feira, quando a Polícia Civil de Alagoas prendeu a prefeita de Anadia, Sania Tereza (PT), seu marido, Alessander Ferreira Leal, e o policial militar Claudio Magalhães da Silva, primo da petista.

Os três são acusados de tramar e executar o assassinato de Ferreira – a prefeita e seu marido seriam os mandantes e o PM, o autor dos disparos. O líder do PPS na Câmara dos Deputados, Rubens Bueno, atribui a prisão à pressão feita pelo partido no fim da semana passada. “Nossa pressão resultou na formação de uma força tarefa para investigar o caso. Isso permitiu a elucidação rápida e a prisão da prefeita. Esperemos que o julgamento também seja célere e esse caso sirva de exemplo contra a impunidade”, disse Bueno.

Presidente do PPS-AL, o secretário da Pesca Regis Cavalcante desabafou: “Basta de crime de mando, com motivação política, ficar impune em Alagoas. Já perdemos outros companheiros do partido aqui no estado assassinados porque denunciavam o desmando de políticos”. Segundo o presidente estadual do partido, Ferreira era um homem integro, comprometido com a moralidade pública e com a sociedade de Anadia. “Seu assassinato foi um atentado contra a democracia. Esperemos que os responsáveis sejam punidos com todo o rigor", disse Cavalcante.

Além das prisões, também foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão. A justiça concedeu ainda “autorização especial para investigação da Prefeita Municipal”. O objetivo é apurar, além do homicídio, crimes contra a fé publica (falsidade ideológica e falsidade documental), contra paz pública (formação de quadrilha), contra administração pública (peculato) e contra lei de licitações (fraude).

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247