Preocupado com grampos, PT pediu varredura na sede nacional

O pedido foi feito em agosto, j com o deputado estadual Rui Falco (SP) na presidncia da sigla, ao araponga Jairo Martins, ligado ao grupo de Carlinhos Cachoeira

Preocupado com grampos, PT pediu varredura na sede nacional
Preocupado com grampos, PT pediu varredura na sede nacional (Foto: Sergio Lima/Folhapress)

247 – O PT estava preocupado com grampos em sua sede nacional e engajou o araponga Jairo Martins, ligado ao grupo de Carlinhos Cachoeira, para fazer uma varredura na sigla. É o que apontam as escutas feitas Polícia Federal na Operação Monte Carlo.

Leia na matéria da Folha:

DE BRASÍLIA - Escutas feitas pela Polícia Federal na Operação Monte Carlo indicam que o PT estava preocupado com grampos em sua sede nacional e solicitou uma varredura ao araponga Jairo Martins, ligado ao grupo de Carlinhos Cachoeira.

O pedido foi feito em agosto, já com o deputado estadual Rui Falcão (SP) na presidência da sigla. Os diálogos não deixam claro se a varredura foi feita.

O contato com Martins, que atua com o sargento reformado Idalberto Araújo, o Dadá, foi feito por um integrante da equipe de segurança do PT chamado Robson, que ainda trabalha para o partido.

Robson pede uma varredura na sede do PT e pergunta o preço. Jairo diz que daria uma resposta em alguns dias.

O PT, em nota, informou que "a segurança ambiental do PT é feita por empresas contratadas no mercado". E que, "caso tenha ocorrido o que constaria nas escutas, fica claro que se trataria de ação defensiva, jamais de espionagem".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247