Presidente do conselho de ética do Senado sinaliza que pode salvar Aécio

O presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto Souza (PMDB-MA), deu indícios de que pretende salvar o senador afastado Aécio neves (PSDB-MG); ele disse não sentir, no pedido de cassação do mandato de Aécio Neves (PSDB-MG), o mesmo “clima de pressão” que houve, por exemplo, com Delcídio Amaral (ex-PT-MS), cassado no ano passado; “O que eu sinto é que o Senado não concorda com o afastamento do senador. Isso eu tenho visto muito. Eles questionam por que afastar? Por qual argumento?”

João Alberto Souza
João Alberto Souza (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Eleito pela sexta vez para presidir o Conselho de Ética do Senado, João Alberto Souza (PMDB-MA) mostrou disposição para salvar o mandato de Aécio Neves (PSDB-MG).

Ele disse não sentir, no pedido de cassação do mandato de Aécio Neves (PSDB-MG), o mesmo “clima de pressão” que houve, por exemplo, com Delcídio Amaral (ex-PT-MS), cassado no ano passado.

“O que eu sinto é que o Senado não concorda com o afastamento do senador. Isso eu tenho visto muito. Eles questionam por que afastar? Por qual argumento?”, afirmou Souza.

Souza disse que ainda não analisou o requerimento da Rede e do PSOL contra o tucano baseado na delação da JBS, mas declarou que tem “dúvida” sobre o caso. “Pelo que tenho lido, tenho uma grande dúvida”, afirmou o senador, que vai aguardar análise da Advocacia-Geral do Senado antes de tomar qualquer providência sobre o pedido.

As informações são de reportagem de Thiago Faria, Julia Lindner e Isabela Bonfim no Estado de S.Paulo.

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247