Presidente do PMDB diz que dinheiro público em despesas pessoais é “indefensável”

Valdir Raupp fez referncia dura ao caso do ministro do Turismo depois de deixar reunio com presidente Dilma



✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

O presidente em exercício do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), afirmou hoje que é indefensável o uso do dinheiro público para pagamento de despesas pessoais. Mesmo sem querer culpar o ministro do Turismo, Pedro Novais - acusado de usar um servidor remunerado pela Câmara como motorista particular de sua mulher, Maria Helena de Melo -, Raupp disse que não é possível comprometer a imagem do PMDB por causa de uma pessoa.

"Estamos aguardando os esclarecimentos do ministro", observou o senador. Na prática, porém, o PMDB já avalia nomes para a substituição de Novais. Raupp informou que o vice-presidente Michel Temer vai se reunir hoje à tarde com líderes do partido na Câmara e no Senado para discutir o assunto. Questionado se era defensável o uso de verba pública para pagar contas pessoais Raupp não hesitou na resposta. "De maneira nenhuma. Se isso realmente aconteceu, temos de verificar", disse ele.

O senador esteve com a presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto, acompanhando o governador de Rondônia, Confúcio Moura, que solicitou financiamento para recuperação de lavouras. Ao ser lembrado por repórteres de que, com a esperada queda de Novais, o PMDB perderá o terceiro ministro na Esplanada em pouco mais de um mês, Raupp disse que problemas assim acontecem "no Japão, na Inglaterra e em muitos países".

continua após o anúncio

 

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247