Presidente do Senado diz que orçamento a ser entregue pelo Planalto ‘não é a realidade’

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, minimizou o fato de o governo não ter conseguido concluir a votação da mudança das metas fiscais de 2017 e 2018. Ele avalia que não houve derrota, porque, segundo ele, pela primeira o Congresso conseguiu limpar a pauta do plenário para realizar a votação, apesar do cenário de crise. Ele admitiu ainda que o Orçamento que será entregue hoje pela equipe econômica ao Legislativo não será "a realidade"; "O Orçamento que vem não é o Orçamento que vai ser a realidade. A área econômica já tinha anunciado qual era a meta. A meta de R$ 159 bilhões já está aprovada, mas não houve prazo para o encaminhamento", diz o presidente do Senado

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, minimizou o fato de o governo não ter conseguido concluir a votação da mudança das metas fiscais de 2017 e 2018. Ele avalia que não houve derrota, porque, segundo ele, pela primeira o Congresso conseguiu limpar a pauta do plenário para realizar a votação, apesar do cenário de crise. Ele admitiu ainda que o Orçamento que será entregue hoje pela equipe econômica ao Legislativo não será "a realidade"; "O Orçamento que vem não é o Orçamento que vai ser a realidade. A área econômica já tinha anunciado qual era a meta. A meta de R$ 159 bilhões já está aprovada, mas não houve prazo para o encaminhamento", diz o presidente do Senado
O presidente do Senado, Eunício Oliveira, minimizou o fato de o governo não ter conseguido concluir a votação da mudança das metas fiscais de 2017 e 2018. Ele avalia que não houve derrota, porque, segundo ele, pela primeira o Congresso conseguiu limpar a pauta do plenário para realizar a votação, apesar do cenário de crise. Ele admitiu ainda que o Orçamento que será entregue hoje pela equipe econômica ao Legislativo não será "a realidade"; "O Orçamento que vem não é o Orçamento que vai ser a realidade. A área econômica já tinha anunciado qual era a meta. A meta de R$ 159 bilhões já está aprovada, mas não houve prazo para o encaminhamento", diz o presidente do Senado (Foto: Romulo Faro)

247 - O presidente do Senado, Eunício Oliveira, minimizou o fato de o governo não ter conseguido concluir a votação da mudança das metas fiscais de 2017 e 2018. Ele avalia que não houve derrota, porque, segundo ele, pela primeira o Congresso conseguiu limpar a pauta do plenário para realizar a votação, apesar do cenário de crise. Ele admitiu ainda que o Orçamento que será entregue hoje pela equipe econômica ao Legislativo não será "a realidade".

O governo tem até esta quinta-feira (31) para entregar ao Congresso o projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2018. Como ainda existem dois destaques pendentes de votação no plenário para concluir o trâmite, o governo não pode usar a nova meta e terá que trabalhar com o déficit antigo.

O projeto que ainda está pendente no plenário altera as metas fiscais de 2017 e 2018, déficits de R$ 139 bilhões e R$ 129 bilhões respectivamente, para um rombo de R$ 159 bilhões em cada ano, de acordo com o jornal O Globo.

"O Orçamento que vem não é o Orçamento que vai ser a realidade. O país inteiro, a área econômica já tinha anunciado qual era a meta. A meta de R$ 159 bilhões já está aprovada, mas não houve prazo para o encaminhamento", diz o presidente do Senado.

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247