PSB arrecada R$ 20 mi e informa "doação de horas" do jato

Na segunda prestação de contas à Justiça Eleitoral, o PSB informou que arrecadou R$ 20 milhões sob o CNPJ antigo, que tinha Eduardo Campos como candidato; valores se referem até o dia 13 de agosto, data do acidente aéreo que vitimou o ex-governador de Pernambuco; no novo comitê financeiro do partido, já com Marina Silva candidata à presidente, o PSB informou arrecadação zero; sobre as despesas com o jato Cessna Citation, alvo de investigação do procurador geral eleitoral, Rodrigo Janot, o presidente nacional do PSB, Roberto Amaral, informou que o partido entregou ao TSE documentos que comprovariam a "doação de horas de voo" do avião à campanha de Eduardo Campos

Na segunda prestação de contas à Justiça Eleitoral, o PSB informou que arrecadou R$ 20 milhões sob o CNPJ antigo, que tinha Eduardo Campos como candidato; valores se referem até o dia 13 de agosto, data do acidente aéreo que vitimou o ex-governador de Pernambuco; no novo comitê financeiro do partido, já com Marina Silva candidata à presidente, o PSB informou arrecadação zero; sobre as despesas com o jato Cessna Citation, alvo de investigação do procurador geral eleitoral, Rodrigo Janot, o presidente nacional do PSB, Roberto Amaral, informou que o partido entregou ao TSE documentos que comprovariam a "doação de horas de voo" do avião à campanha de Eduardo Campos
Na segunda prestação de contas à Justiça Eleitoral, o PSB informou que arrecadou R$ 20 milhões sob o CNPJ antigo, que tinha Eduardo Campos como candidato; valores se referem até o dia 13 de agosto, data do acidente aéreo que vitimou o ex-governador de Pernambuco; no novo comitê financeiro do partido, já com Marina Silva candidata à presidente, o PSB informou arrecadação zero; sobre as despesas com o jato Cessna Citation, alvo de investigação do procurador geral eleitoral, Rodrigo Janot, o presidente nacional do PSB, Roberto Amaral, informou que o partido entregou ao TSE documentos que comprovariam a "doação de horas de voo" do avião à campanha de Eduardo Campos (Foto: Aquiles Lins)

247 - Cinco dias depois do Procurador Geral Eleitoral, Rodrigo Janot, abrir inquérito para investigar a prestação de contas do PSB, o partido deu nesta quarta-feira, 3, uma satisfação à Justiça Eleitoral. Um dos responsáveis pelo comitê financeiro da campanha presidencial de Marina Silva (PSB), Bazileu Margarido, disse que o partido informou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma arrecadação de R$ 20 milhões na segunda prestação de contas.

O valor é referente apenas à arrecadação do CNPJ antigo do comitê do PSB, que tinha Eduardo Campos como candidato, e refere-se e quantias recebidas até o dia 13 de agosto, dia do acidente aéreo que vitimou o ex-governador de Pernambuco. Já com o novo comitê financeiro, com Marina na cabeça de chapa, a arrecadação até o momento teria sido zero, segundo o dirigente do partido. 

O presidente nacional do PSB, Roberto Amaral, informou na noite desta quarta-feira, que o partido já anexou junto à segunda prestação de contas parcial a documentação sobre o jatinho Cessna Citation, que era usado por Eduardo Campos na ocasião do acidente aéreo que provocou a morte do candidato. A legalidade da utilização da aeronave está sendo investigada pela Procuradoria Geral Eleitoral. 

Segundo Amaral, o PSB entregou ao TSE documentos que comprovariam a "doação de horas de voo" do avião à campanha de Eduardo Campos. A prestação de contas sobre o uso do jato segue incompleta, contudo, à espera de informações da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) sobre as horas voadas para calcular quanto custou o serviço.

"Já apresentamos ao TSE toda a documentação dos que cederam o avião. Só temos duas coisas a fazer: informar quem forneceu o avião, o que já feito, e declarar à Justiça quanto foi pago", disse Amaral.

Em nota divulgada nesta semana, o PSB informou que a utilização do jatinho foi autorizada por João Carlos Lyra Pessoa de Mello Filho e Apolo Santana Vieira, dos grupos empresariais BR-Par Participação Ltda. e Bandeirantes Cia. Pneus Ltda. de Pernambuco. O partido disse que os empresários haviam negociado a aeronave com a empresa AF Andrade, de Ribeirão Preto, que era sua arrendatária junto à Cessna Finance, mas que a sigla esteve alheia às negociações de transferência do leasing entre os empresários e a AF Andrade.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247