PSDB critica campanha de Miriam Belchior por João Paulo

Presidente nacional do partido, Sérgio Guerra divulga nota à imprensa para externar "preocupação o mau exemplo dado pela ministra do Planejamento ao pedir votos para alguém que responde pelo crime de peculato. Justamente ela que tem a função de guardar os cofres públicos"

PSDB critica campanha de Miriam Belchior por João Paulo
PSDB critica campanha de Miriam Belchior por João Paulo (Foto: Edição/247 )

247 - O presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, criticou nesta quarta-feira a ministro do Planejamento, Miriam Belchior, por pedir votos para o deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP), candidato à Prefeitura de Osasco, em vídeo divulgado pelo site do candidato (assista). Ex-presidente da Câmara, João Paulo Cunha é um dos 37 réus da Ação Penal 470, mais conhecido como 'mensalão', na qual responde por peculato.

"Nos deixa ainda mais surpresos que a ministra Miriam Belchior tenha tomado esta iniciativa mesmo depois que o relator do processo do mensalão no Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, recomendou a condenação do candidato do PT à Prefeitura de Osasco, não só por peculato, como também por corrupção passiva", diz Guerra em notas distribuída nesta quarta-feira para a imprensa.

"Resta a nós questionarmos a postura da ministra do Planejamento e perguntar se ela tem alguma coisa contra a população de Osasco. Seria melhor que ela se dedicasse mais a seu ofício e não se ocupasse de ações de natureza duvidosa", segue o texto, que também tem críticas ao ministro da Saúde, Alexandre Padilha. 

Leia a nota na íntegra:

Nota à Imprensa – PSDB critica atitude de Miriam Belchior

O PSDB vê com preocupação o mau exemplo dado pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior, ao pedir votos para alguém que responde pelo crime de peculato. Justamente ela que tem a função de guardar os cofres públicos.

Nos deixa ainda mais surpresos que a ministra Miriam Belchior tenha tomado esta iniciativa mesmo depois que o relator do processo do mensalão no Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, recomendou a condenação do candidato do PT à Prefeitura de Osasco, não só por peculato, como também por corrupção passiva.

Resta a nós questionarmos a postura da ministra do Planejamento e perguntar se ela tem alguma coisa contra a população de Osasco. Seria melhor que ela se dedicasse mais a seu ofício e não se ocupasse de ações de natureza duvidosa.

Em meio a isso, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, desembarcou esta semana em Belo Horizonte e fez a seguinte declaração: "Se o Patrus (candidato do PT à prefeitura de Belo Horizonte) for eleito, terá prioridade na liberação de verbas da Saúde".

Dá para entender porque a Saúde no Brasil não vai bem e enxergar agora o desequilíbrio desse governo, que perdeu o rumo. De que valem as palavras da presidente Dilma Rousseff, garantindo o distanciamento do governo federal das disputas municipais, se ela fala numa direção e os fatos seguem em rumo contrário?

Deputado federal Sérgio Guerra,
Presidente Nacional do PSDB

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247