PSDB paulista quer desembarque do governo Temer e expulsão de Aécio

Diretório estadual do PSDB de São Paulo marcou para o próximo dia 5 uma reunião que deve terminar em uma solicitação para que a legenda entregue os cargos que ocupa no governo Michel Temer. Reunião do diretório paulista acontece na véspera do julgamento do processo de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE); diretório também deve defender a expulsão do senador afastado Aécio Neves (MG) do partido tucano; na semana passada, a cúpula do PSDB – incluindo o governador Geraldo Alckmin – defendeu a permanência do PSDB no governo Temer

Diretório estadual do PSDB de São Paulo marcou para o próximo dia 5 uma reunião que deve terminar em uma solicitação para que a legenda entregue os cargos que ocupa no governo Michel Temer. Reunião do diretório paulista acontece na véspera do julgamento do processo de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE); diretório também deve defender a expulsão do senador afastado Aécio Neves (MG) do partido tucano; na semana passada, a cúpula do PSDB – incluindo o governador Geraldo Alckmin – defendeu a permanência do PSDB no governo Temer
Diretório estadual do PSDB de São Paulo marcou para o próximo dia 5 uma reunião que deve terminar em uma solicitação para que a legenda entregue os cargos que ocupa no governo Michel Temer. Reunião do diretório paulista acontece na véspera do julgamento do processo de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE); diretório também deve defender a expulsão do senador afastado Aécio Neves (MG) do partido tucano; na semana passada, a cúpula do PSDB – incluindo o governador Geraldo Alckmin – defendeu a permanência do PSDB no governo Temer (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O diretório estadual do PSDB de São Paulo marcou para o próximo dia 5 uma reunião que deve terminar em uma solicitação para que a legenda entregue os cargos que ocupa no governo Michel Temer. Reunião do diretório paulista acontece na véspera do julgamento do processo de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Diretório também deve defender a expulsão do senador afastado Aécio Neves (MG) do partido tucano.

Para o presidente estadual do PSDB, deputado estadual Pedro Tobias, a decisão não pode permanecer indefinida por mais tempo. "Não podemos empurrar essa situação indefinidamente. O baixo clero precisa ser consultado", afirmou o parlamentar ao jornal O Estado de São Paulo.

Na semana passada, a cúpula do PSDB – incluindo o governador Geraldo Alckmin – defendeu a permanência do PSDB no governo Temer e sinalizou que o partido pode ficar ao lado do peemedebista até que ele esgote todas as possibilidades de defesa junto ao TSE.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247