PSDB paulista quer desembarque do governo Temer e expulsão de Aécio

Diretório estadual do PSDB de São Paulo marcou para o próximo dia 5 uma reunião que deve terminar em uma solicitação para que a legenda entregue os cargos que ocupa no governo Michel Temer. Reunião do diretório paulista acontece na véspera do julgamento do processo de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE); diretório também deve defender a expulsão do senador afastado Aécio Neves (MG) do partido tucano; na semana passada, a cúpula do PSDB – incluindo o governador Geraldo Alckmin – defendeu a permanência do PSDB no governo Temer

Diretório estadual do PSDB de São Paulo marcou para o próximo dia 5 uma reunião que deve terminar em uma solicitação para que a legenda entregue os cargos que ocupa no governo Michel Temer. Reunião do diretório paulista acontece na véspera do julgamento do processo de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE); diretório também deve defender a expulsão do senador afastado Aécio Neves (MG) do partido tucano; na semana passada, a cúpula do PSDB – incluindo o governador Geraldo Alckmin – defendeu a permanência do PSDB no governo Temer
Diretório estadual do PSDB de São Paulo marcou para o próximo dia 5 uma reunião que deve terminar em uma solicitação para que a legenda entregue os cargos que ocupa no governo Michel Temer. Reunião do diretório paulista acontece na véspera do julgamento do processo de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE); diretório também deve defender a expulsão do senador afastado Aécio Neves (MG) do partido tucano; na semana passada, a cúpula do PSDB – incluindo o governador Geraldo Alckmin – defendeu a permanência do PSDB no governo Temer (Foto: Paulo Emílio)

247 - O diretório estadual do PSDB de São Paulo marcou para o próximo dia 5 uma reunião que deve terminar em uma solicitação para que a legenda entregue os cargos que ocupa no governo Michel Temer. Reunião do diretório paulista acontece na véspera do julgamento do processo de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Diretório também deve defender a expulsão do senador afastado Aécio Neves (MG) do partido tucano.

Para o presidente estadual do PSDB, deputado estadual Pedro Tobias, a decisão não pode permanecer indefinida por mais tempo. "Não podemos empurrar essa situação indefinidamente. O baixo clero precisa ser consultado", afirmou o parlamentar ao jornal O Estado de São Paulo.

Na semana passada, a cúpula do PSDB – incluindo o governador Geraldo Alckmin – defendeu a permanência do PSDB no governo Temer e sinalizou que o partido pode ficar ao lado do peemedebista até que ele esgote todas as possibilidades de defesa junto ao TSE.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247