PT critica ação do PSDB: 'falta do que fazer'

Líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP), avisou em nota que vai levar "carta" de Natal da presidente Dilma Rousseff aos servidores públicos federais ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot; segundo ele, ato configura 'abuso de poder'; deputado também pretende propor na Corregedoria-Geral da Justiça Eleitoral uma ação judicial de investigação eleitoral; "Na falta do que fazer, PSDB quer levar mensagem de Natal de Dilma à Justiça", reagiu o PT pelo Twitter

Líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP), avisou em nota que vai levar "carta" de Natal da presidente Dilma Rousseff aos servidores públicos federais ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot; segundo ele, ato configura 'abuso de poder'; deputado também pretende propor na Corregedoria-Geral da Justiça Eleitoral uma ação judicial de investigação eleitoral; "Na falta do que fazer, PSDB quer levar mensagem de Natal de Dilma à Justiça", reagiu o PT pelo Twitter
Líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP), avisou em nota que vai levar "carta" de Natal da presidente Dilma Rousseff aos servidores públicos federais ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot; segundo ele, ato configura 'abuso de poder'; deputado também pretende propor na Corregedoria-Geral da Justiça Eleitoral uma ação judicial de investigação eleitoral; "Na falta do que fazer, PSDB quer levar mensagem de Natal de Dilma à Justiça", reagiu o PT pelo Twitter (Foto: Roberta Namour)

247 – Pelo Twitter, o PT criticou a intenção do líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio, de levar à Justiça o recado de final de ano da presidente Dilma Rousseff aos servidores federais. "Na falta do que fazer, PSDB quer levar mensagem de Natal de Dilma à Justiça", diz a mensagem.

"É com carinho e reconhecimento que me dirijo aos servidores federais depois de um ano de trabalho árduo, e também de muitas conquistas. As vozes dos que foram às ruas querem melhores serviços públicos, mais médicos, mais educação, mais transporte de qualidade, mais segurança. Cabe a todos nós, servidores públicos, responder essas vozes", disse a presidente pelo Twitter.

Para o deputado, a “carta” de Dilma aos funcionários públicos se caracteriza como "abuso de poder": "Nenhum outro candidato teria acesso aos endereços de todos os funcionários públicos federais para poder enviar correspondências natalinas similares – competindo assim, ainda que também de forma ilegal e extemporânea, em igualdade de condições por sua promoção pessoal". Ele diz que vai acionar a Justiça Eleitoral e a Procuradoria-Geral da República contra a mensagem (Leia mais).

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247