PT pede renúncia de Temer e vai à PGR por investigação

Líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE) defendeu a renúncia de Michel Temer da presidência, sob o argumento de que ele perdeu as condições de governar após o caso que culminou na queda de Geddel Vieira Lima; segundo ele, o pedido de renúncia não é contraditório, porque mesmo que haja o impeachment, ele só aconteceria no ano que vem, o que obriga o sucessor ser escolhido por meio de eleições indiretas, via Congresso Nacional; "Se o presidente Michel Temer tivesse a grandeza de renunciar teríamos eleições diretas no ano que vem", disse Costa; líderes do PT e do PCdoB protocolam hoje na Procuradoria-Geral da República um pedido de investigação de Temer por crime de responsabilidade

Líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE) defendeu a renúncia de Michel Temer da presidência, sob o argumento de que ele perdeu as condições de governar após o caso que culminou na queda de Geddel Vieira Lima; segundo ele, o pedido de renúncia não é contraditório, porque mesmo que haja o impeachment, ele só aconteceria no ano que vem, o que obriga o sucessor ser escolhido por meio de eleições indiretas, via Congresso Nacional; "Se o presidente Michel Temer tivesse a grandeza de renunciar teríamos eleições diretas no ano que vem", disse Costa; líderes do PT e do PCdoB protocolam hoje na Procuradoria-Geral da República um pedido de investigação de Temer por crime de responsabilidade
Líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE) defendeu a renúncia de Michel Temer da presidência, sob o argumento de que ele perdeu as condições de governar após o caso que culminou na queda de Geddel Vieira Lima; segundo ele, o pedido de renúncia não é contraditório, porque mesmo que haja o impeachment, ele só aconteceria no ano que vem, o que obriga o sucessor ser escolhido por meio de eleições indiretas, via Congresso Nacional; "Se o presidente Michel Temer tivesse a grandeza de renunciar teríamos eleições diretas no ano que vem", disse Costa; líderes do PT e do PCdoB protocolam hoje na Procuradoria-Geral da República um pedido de investigação de Temer por crime de responsabilidade (Foto: Gisele Federicce)

Do Infomoney - Integrantes da oposição protocolaram nesta segunda-feira (28) um pedido de investigação contra o presidente Michel Temer por eventual prática de crime de responsabilidade, pedindo que ele renuncie ao cargo, convocando novas eleições diretas. Membros do PT e PCdoB alegam que ele perdeu as condições de governar depois do caso Geddel Vieira Lima.

O líder petista Humberto Costa disse que o pedido de renúncia não é contraditório, porque ainda que haja processo de impeachment, sua conclusão só aconteceria no ano que vem e uma consequente eleição indireta do presidente da República pelo atual Congresso. "Se o presidente Michel Temer tivesse a grandeza de renunciar teríamos eleições diretas no ano que vem", afirmou.

"Temos que discutir se de fato houve o cometimento, como achamos que houve, de um crime de responsabilidade. A partir daí é que vamos discutir o conteúdo dessa peça e também as implicações políticas. Acredito que o pedido de impeachment, se acontecer, ele irá ensejar, uma eleição indireta no Congresso, enquanto que uma renúncia daria ao povo brasileiro o direito de escolher o presidente", disse Costa para a imprensa em Brasília.

Estavam presenta na entrega do pedido também a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e o senador petista Lindberg Farias, que também pedem que o presidente renuncie. "Temer é réu confesso", disse a deputada, que ressaltou que os caminhos para a investigação são pela PGR (Procuradoria-Geral da República) e a própria Câmara dos Deputados.

Confira aqui o pedido de abertura de ação penal.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247