PT quer frear expansão do PMDB nas urnas

Petistas intensificam articulaes com sindicatos, movimentos sociais e manifestaes populares na tentativa de evitar o crescimento eleitoral de seu parceiro no governo

PT quer frear expansão do PMDB nas urnas
PT quer frear expansão do PMDB nas urnas (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O PT intensificou nos últimos meses articulações com sindicatos, movimentos sociais e manifestações populares na tentativa de desequilibrar o crescimento eleitoral do seu maior parceiro no governo Dilma, o PMDB. Em 2008, os peemedebistas elegeram 1.207 prefeitos contra 558 prefeitos petistas.

Segundo o Estado de S. Paulo, outro objetivo estratégico da ação é utilizar a pressão das entidades organizadas para fazer avançar no Legislativo e no Executivo projetos e discussões sobre temas em que o PMDB é frontalmente contra o PT.

O caso mais evidente seria o da proposta de redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, sem cortes nos salários, que por não ser bem aceita pelos peemedebistas, perde força e brilho no debate político. O mesmo ocorreria com a questão do fim do fator previdenciário, outra bandeira da CUT.

"A última vez que vi uma preocupação tão forte com os movimentos foi quando o Tarso Genro presidia o partido", observa João Paulo Rodrigues, porta-voz da direção nacional do MST, referindo-se exatamente ao período da crise do mensalão.

Na sede da CUT, em São Paulo, o secretário executivo da entidade, Quintino Severo, também confirma a mudança. "Desde a posse do Rui Falcão, o PT está preocupado em melhorar a relação com a base social. Isso é bom, mas não resolve o problema principal, que é a dificuldade do partido enfrentar o governo."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email