PT: querem calar a consciência do Brasil com força e brutalidade

Em nota, o PT, presidido pela senadora Gleisi Hoffmann (PR), repudiou atos fascistas que se espalham pelo País. "Nas últimas 24 horas, presenciamos as ameaças à família de Amélia Teles, que testemunhou corajosamente as torturas infligidas pelo covarde coronel Ustra, ídolo do deputado Jair Bolsonaro", diz o texto; "Assistimos também a um ataque coordenado, a pedido do partido de Bolsonaro, de agentes da Polícias Federal e militar e da Justiça Eleitoral às universidades em todo o país"; "É o prenúncio do que seria um governo do deputado Jair Bolsonaro e seus asseclas"

PT: querem calar a consciência do Brasil com força e brutalidade
PT: querem calar a consciência do Brasil com força e brutalidade (Foto: Eduardo Matysiak)

247- Presido pela senadora Gleisi Hoffmann (PR), eleita deputada federal, o PT divulgou uma nota repudiando atos fascistas que se espalham pelo País. "Nas últimas 24 horas, presenciamos as ameaças à família de Amélia Teles, que testemunhou corajosamente as torturas infligidas pelo covarde coronel Ustra, ídolo do deputado Jair Bolsonaro", diz o texto.

"Assistimos também a um ataque coordenado, a pedido do partido de Bolsonaro, de agentes da Polícias Federal e militar e da Justiça Eleitoral às universidades em todo o país. Querem calar a consciência do Brasil, usando a força e a brutalidade. Seguidores do candidato violento e agentes do fascismo, incrustados no aparelho de estado, também atuaram contra entidades sindicais, exercitando seu ódio aos trabalhadores", acrescenta.

De acordo com o partido, "este é o prenúncio do que seria um governo do deputado Jair Bolsonaro e seus asseclas, representantes do latifúndio, dos banqueiros, dos interesses estrangeiros, contra o povo, a democracia e o Brasil".

"Vamos derrotá-los nas urnas neste domingo, votando em Fernando Haddad 13. Vamos salvar o Brasil e a democracia. Vamos votar pela paz, pelo povo e pela esperança".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247