Quanto tempo a democracia suportará?, questiona cientista político

Professor do Insper Carlos Melo avalia que, "de imediato, o que se vê é que a crise não cessará: o governo Temer é um trem descarrilhado"; "A pergunta que não pode ser negligenciada é: quanto tempo a democracia brasileira suportará? Nossas tradições não nos garantem. Ademais, democracia não prescinde de lideranças", diz ele em artigo

Professor do Insper Carlos Melo avalia que, "de imediato, o que se vê é que a crise não cessará: o governo Temer é um trem descarrilhado"; "A pergunta que não pode ser negligenciada é: quanto tempo a democracia brasileira suportará? Nossas tradições não nos garantem. Ademais, democracia não prescinde de lideranças", diz ele em artigo
Professor do Insper Carlos Melo avalia que, "de imediato, o que se vê é que a crise não cessará: o governo Temer é um trem descarrilhado"; "A pergunta que não pode ser negligenciada é: quanto tempo a democracia brasileira suportará? Nossas tradições não nos garantem. Ademais, democracia não prescinde de lideranças", diz ele em artigo (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O cientista político e professor do Insper Carlos Melo avalia, coloca uma pergunta importante em seu blog no UOL: "Quanto tempo a democracia suportará?"

Ele avalia que, "de imediato, o que se vê é que a crise não cessará: o governo Temer é um trem descarrilhado". E que "o destino do PSDB não tem mais importância", uma vez que "a legenda demonstrou que está sincronizada com a média do sistema político nacional".

"A pergunta que não pode ser negligenciada é: quanto tempo a democracia brasileira suportará? Nossas tradições não nos garantem. Ademais, democracia não prescinde de lideranças", diz ele. Leia aqui seu artigo.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247