Renan bate boca com repórter do CQC

S falta dizer, assim como o senador Roberto Requio, que ele tambm foi vtima de bullying

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) se irritou hoje com uma pergunta feita pela equipe do programa CQC, da TV Bandeirantes, e discutiu com o repórter Danilo Gentili. Após a confusão, seguranças da Casa chegaram a ameaçar retirar a equipe do local, mas os profissionais têm autorização da primeira-secretaria para trabalhar no Senado.

A pergunta que irritou Calheiros era sobre a sua presença no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Casa. O peemedebista já foi condenado duas vezes pelo colegiado, mas acabou absolvido em plenário. Gentili perguntou a Calheiros se a sua indicação no colegiado não seria semelhante a colocar na Secretaria Nacional Antidrogas o traficante Fernandinho Beira-Mar.

Calheiros não respondeu à pergunta e pediu ao repórter que o respeitasse. Gentili indagou o senador se fazer pergunta era falta de respeito. Irritado, Calheiros entrou no gabinete da Presidência da Casa. Momentos depois, os seguranças abordaram a equipe dizendo ter ordens para retirar os profissionais do local. A expulsão, porém, acabou não ocorrendo.

Mais tarde, a equipe do programa de TV abordou o senador Roberto Requião (PMDB-PR), que se envolveu em polêmica na semana passada ao tomar um gravador de um repórter. Requião também não gostou da abordagem e reclamou na rede de microblogs twitter: "Os desclassificados do CQC me provocaram nos corredores do Senado hoje. Provocado pelo CQC, me afastei pelo mau cheiro".

O CQC já teve problemas para conseguir entrar no Congresso. Os pedidos iniciais de credenciamento foram negados. O programa chegou a fazer uma campanha pedindo o apoio dos telespectadores para pressionar a Câmara e o Senado a liberar o acesso dos repórteres. Desde junho de 2008, o Congresso decidiu permitir o trabalho dos profissionais do programa na Casa, mas polêmicas como as de hoje continuam acontecendo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email