Renan diz que não conhece Fernando Baiano

Presidente do Congresso diz que acusações do lobista de que ele teria recebido propina no esquema da Petrobras não tem "nenhuma consistência"; "Sobre isso, eu não conheço, não tem nenhuma consistência. Não há fato, não conheço a pessoa e nunca vi", declarou Renan Calheiros (PMDB-AL)

Presidente do Congresso diz que acusações do lobista de que ele teria recebido propina no esquema da Petrobras não tem "nenhuma consistência"; "Sobre isso, eu não conheço, não tem nenhuma consistência. Não há fato, não conheço a pessoa e nunca vi", declarou Renan Calheiros (PMDB-AL)
Presidente do Congresso diz que acusações do lobista de que ele teria recebido propina no esquema da Petrobras não tem "nenhuma consistência"; "Sobre isso, eu não conheço, não tem nenhuma consistência. Não há fato, não conheço a pessoa e nunca vi", declarou Renan Calheiros (PMDB-AL) (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros (PMDB-AL), negou nesta terça-feira 20 as acusações do lobista Fernando Baiano, delator na Operação Lava Jato, de que teria recebido propina no esquema de corrupção da Petrobras.

"Sobre isso (delação de Fernando Baiano), eu não conheço, não tem nenhuma consistência. Não há fato, não conheço a pessoa e nunca vi", disse. A denúncia, afirmou Renan, não tem "nenhuma consistência".

Baiano disse que Renan, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o senador Delcídio Amaral (PT-MS) e o senador Jader Barbalho (PMDB-PA) teriam recebido US$ 6 milhões em propina pela contratação de um navio-sonda da Petrobras em 2006.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247