Renan: espero que impeachment não chegue ao Senado

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nesta terça (29) esperar que o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff não chegue à Casa; "Acho que se esse processo chegar no Senado, e espero que não chegue, vamos, juntamente com o STF, decidir o calendário. A Constituição prevê que aconteça em até 6 meses", afirmou

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nesta terça (29) esperar que o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff não chegue à Casa; "Acho que se esse processo chegar no Senado, e espero que não chegue, vamos, juntamente com o STF, decidir o calendário. A Constituição prevê que aconteça em até 6 meses", afirmou
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nesta terça (29) esperar que o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff não chegue à Casa; "Acho que se esse processo chegar no Senado, e espero que não chegue, vamos, juntamente com o STF, decidir o calendário. A Constituição prevê que aconteça em até 6 meses", afirmou (Foto: Valter Lima)

247 - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nesta terça-feira (29) esperar que o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff não chegue à Casa.

"Acho que se esse processo chegar no Senado, e espero que não chegue, vamos, juntamente com o STF, decidir o calendário. A Constituição prevê que aconteça em até 6 meses", afirmou.

Renan não quis comentar a decisão do seu partido de desembarcar do governo.

"Cumpro o mais difícil papel que é, num momento historicamente conturbado, conduzir o Senado com isenção, equilíbrio. Eu não devo comentar. Não compareci para não partidarizar o papel que exerço como presidente da instituição", disse Renan.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247