Renovação tucana envolve até Luciano Huck

Apresentador da Globo é o primeiro nome lembrado numa reportagem do Estado de S. Paulo sobre eventuais "apostas para o futuro" do PSDB; rumor do projeto político de Huck circulou no ano passado, quando ele foi objeto de capas de Alfa e Veja, duas revistas da Abril; é assim que o partido vai se aproximar dos mais pobres, como pretende FHC?



247 - Numa extensa reportagem deste domingo, assinada pela bem informada repórter Julia Dualibi, o Estado de S. Paulo aponta quais seriam as grandes apostas do PSDB para o futuro, em seu projeto de renovação defendido por lideranças como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o senador Aécio Neves (leia mais aqui).

Entre os nomes citados, o primeiro é o do apresentador da Globo, Luciano Huck. "Apresentador de TV, amigo de Aécio e FHC, é apontado como possibilidade no médio prazo. Para tucanos, Huck poderia disputar o senado em 2018", informa o Estadão.

No passado recente, ele foi capa de duas revistas da Abril: uma de Veja, que falava da "reinvenção do bom-mocismo", e uma de Alfa, em que Huck insinuava seu desejo de disputar a presidência.

A reação foi forte, inclusive aqui no 247, que o apontou como novo Collor (leia mais aqui), e o apresentador nunca mais tocou no assunto. Neste domingo, no entanto, voltou a ser lembrado.

Em seu artigo deste fim de semana, FHC fala da necessidade do PSDB de se aproximar dos mais pobres e deixar de ser visto como o "partido dos ricos". Será que é possível como uma aposta tão identificada com o estereótipo do "mauricinho"?

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247