Requião: frente contra o nazismo é armadilha dos neoliberais

"Daqui a pouco, além do Luciano Huck, vão chamar também o Paulo Guedes e o Henrique Meirelles para compor essa frente", afirma o ex-senador Roberto Requião, que diz que o verdadeiro inimigo é o neoliberalismo. "Defendo uma frente popular e nacionalista, que tenha como princípio a devolução dos direitos políticos do Lula e a construção de um programa de desenvolvimento

Roberto Requião, Lula e Paulo Guedes
Roberto Requião, Lula e Paulo Guedes (Foto: Senado | 247 | World Economic Forum)

247 – O ex-senador Roberto Requião contestou, em entrevista à TV 247, a ideia de uma frente ampla contra o nazifascismo de Jair Bolsonaro,  com nomes que apoiaram o golpe de 2016 para implantar uma agenda neoliberal no País. "Essa ideia de uma frente contra o nazismo é uma armadilha dos neoliberais, que pode capturar a esquerda", diz ele. "Daqui a pouco, além do Luciano Huck, vão chamar também o Paulo Guedes e o Henrique Meirelles para compor essa frente", afirma. "O verdadeiro inimigo, que está aniquilando o Brasil e os pobres, é o neoliberalismo".

Requião afirma que o Brasil deve tentar construir uma frente nacionalista e popular, que tenha como princípio fundamental a devolução dos direitos políticos do ex-presidente Lula. Não necessariamente para que ele seja candidato, mas para que o Brasil volte a ter um mínimo de democracia. "De fato, Lula está solto, mas não está livre", afirma.

Confira, abaixo, sua entrevista à TV 247:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247