CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Poder

Rio terá que indenizar vítimas de erros policiais

Governo Cabral condenado a pagar R$ 900 mil famlia do menino Joo Roberto, morto pela polcia

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Fernando Porfírio_247 - A Justiça fluminense condenou o governo do Rio de Janeiro a pagar indenização de R$ 900 mil à família do menino João Roberto Soares Amorim. Ele foi morto de julho de 2008 durante uma desastrada ação policial, no bairro da Tijuca. A sentença é da juíza Maria Paula Gouvea Galhardo, da 4ª Vara de Fazenda Pública da Capital.

O valor da indenização será dividido da seguinte forma: Os pais da criança serão indenizados pelo Estado em R$ 400 mil reais para cada um; a avó materna, que cuidava do garoto, vai receber R$ 50 mil enquanto a avó paterna R$ 25 mil. O irmão de João Roberto também terá direito a indenização de R$ 25 mil. Ao arbitrar o valor, a juíza levou em conta a culpa dos policiais e ação desastrosa que tirou a vida da crinaça.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O menino de três anos foi atingida por um tiro na cabeça no carro em que estava com a sua mãe e o irmão de nove meses. O automóvel foi confundido com um veículo usado por criminosos.

Os dois policiais acusados de matarem o menino João Roberto foram expulsos da Polícia Militar. O crime ocorreu após uma perseguição pelas ruas do bairro, quando o cabo Willian de Paula e o soldado Elias Gonçalves Costa Neto teriam confundidos o carro onde estavam João Roberto, a mãe e o irmão com o dos homens armados e atiraram contra o veículo.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A juíza lembrou que as autoridades do Estado, o governador e o secretário de Segurança Pública do Rio, admitiram a culpa dos PMs, chegando a pedir desculpas publicamente. Por isso, a magistrada entendeu que estavam presentes os pressupostos que caracterizam a responsabilidade civil objetiva do Estado.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO