Roberto Wider é aposentado compulsoriamente pelo CNJ

O desembargador do Roberto Wider Tribunal de Justia do Estado do Rio de Janeiro foi acusado de favorecer o amigo Eduardo Raschkovsky em decises judiciais e administrativas

Roberto Wider é aposentado compulsoriamente pelo CNJ
Roberto Wider é aposentado compulsoriamente pelo CNJ (Foto: Divulgação)

Fernando Porfírio _247- O Conselho Nacional de Justiça começou o ano a todo vapor e aplicou uma punição dura contra um magistrado. O plenário do CNJ decidiu nesta terça-feira (14), em sua primeira reunião de 2012, com 12 votos a favor e dois contra, aposentar compulsoriamente o desembargador Roberto Wider do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. O parecer favorável à punição foi defendido pela ministra Eliana Calmon.

Roberto Wider também exerceu a função de corregedor do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, cargo no qual seu titular tem atribuição de investigar magistrados que estejam envolvidos em irregularidades administrativas. A decisão do CNJ é terminativa, mas pode ser questionada no Supremo Tribunal Federal (STF).

Em 16 de novembro de 2009, o corregedor nacional de Justiça, ministro Gilson Dipp, apresentou na sessão do CNJ o resultado da inspeção no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. A correição concluiu haver indícios de possíveis irregularidades em atos praticados por Wider em relação a cartórios extrajudiciais. O plenário votou pela abertura do processo disciplinar e pelo afastamento do desembargador de suas funções para apurar o caso.

Roberto Wider foi acusado de favorecer Eduardo Raschkovsky, de quem é amigo, em decisões judiciais e administrativas. Uma delas foi a nomeação, sem concurso, para cartórios do Rio de Janeiro e de São Gonçalo, de dois advogados que trabalhavam no escritório de Raschkovsky.

O processo administrativo julgado hoje foi relatado pelo conselheiro Tourinho Neto, que votou contra a aposentadoria compulsória, mas a maioria dos conselheiros acatou o parecer favorável à punição da corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon.

Conheça a TV 247

Mais de Poder

O presidente do PSL, deputado Luciano Bivar
Poder

PSL pode se juntar ao PP

As conversas de fusão do DEM com o PSL estão perdendo força, e Luciano Bivar, presidente da sigla, sentou à mesa com outro cacique da direita: Ciro Nogueira, o poderoso chefão do PP

Ao vivo na TV 247 Youtube 247