Rogério Correia encurrala Guedes: 'o senhor foi pego com a boca na botija sonegando impostos' (vídeo)

"Offshore tem como objetivo fugir dos impostos do país de origem. Se o senhor aplicasse aqui no Brasil pagaria 15% de imposto, lá fora deve ser próximo de zero", disse o deputado Rogério Correia durante audiência na Câmara com o ministro Paulo Guedes

Rogério Correa e Paulo Guedes
Rogério Correa e Paulo Guedes (Foto: Billy Boss/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O deputado Rogério Correia (PT-MG) afirmou que o ministro da Economia, Paulo Guedes, “foi pego com  a boca na botija sonegando impostos”. A declaração do parlamentar, feita nesta terça-feira (23), aconteceu durante audiência conjunta  das comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados, em que Guedes foi chamado para explicar a possibilidade de conflito de interesses por meio de operações financeiras no exterior por meio de uma offshore no paraíso fiscal das Ilhas Virgens Britânicas.

“O senhor foi pego com  a boca na botija sonegando impostos. Offshore tem como objetivo fugir dos impostos do país de origem. Se o senhor aplicasse aqui no Brasil pagaria 15% de imposto, lá fora deve ser próximo de zero. O Brasil tem mais de R$ 400 bilhões em sonegação e o senhor dá mau exemplo”, disse Correia. 

Mais cedo, Guedes havia negado irregularidades ou conflito de interesses por manter a filha e a mulher como sócias da offshore Dreadnoughts International, avaliada em cerca de R$ 51,3 milhões. Em 2020 o Conselho Monetário Nacional (CMN) alterou os valores que devem ser declarados ao Banco Central (BC) e elevou o piso de capitais para contas no exterior, o que levantou a suspeita de o ministro tenha atuado em benefício próprio, o que representaria conflito de interesses.

PUBLICIDADE

Assista a inquirição de Correia:


Inscreva-se no canal de cortes do 247 e assista: 

PUBLICIDADE

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email