Roriz faz 75 e quer governar

Ex-governador comemora aniversrio de olho na cadeira de prefeito de Luzinia, que vai disputar apenas se o Supremo Tribunal Federal deixar; em condies favorveis, pode se candidatar de novo em Braslia

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alice Santos_Brasília 247 – O retorno à origem. É assim que o ex-governador Joaquim Roriz considera sua candidatura a prefeito de Luziânia, em 2012. A vida política de Roriz começou, em 1968, como vereador na cidade onde nasceu. A partir daí, ele foi quase tudo que um político pode ser: deputado estadual, deputado federal, vice-governador de Goiás, prefeito de Goiânia, governador do Distrito Federal, ministro da Agricultura e senador. Não foi prefeito de sua cidade.

Depois da derrota na eleição para governador, no ano passado, sua mulher, Weslian, teve a ideia: por que não ser prefeito da cidade em que nasceram, foram criados e têm residência? Ela conhece muito bem o marido e sabe que é difícil para ele ficar muito tempo fora da política. Não deu em Brasília, pode dar em Luziânia.

Hoje, 4 de agosto, Roriz comemorou 75 anos de idade ao seu estilo. Não foi uma comemoração como nos tempos de governador, mas amigos e correligionários fizeram romaria à residência no Park Way para cumprimentá-lo. À noite foi rezada uma missa de ação de graças (foto) no Jardim Ingá, em Luziânia. A cidade, com 170 mil habitantes, é a quinta maior de Goiás e importante colégio eleitoral do estado.

Roriz, atualmente filiado ao PSC, garante que terá o apoio do governador de Goiás, o tucano Marcone Perillo, à sua candidatura. O prefeito Célio Silveira, também do PSDB, foi apoiado por Roriz e seu clã nas duas eleições, e já anunciou que retribuirá. O vice-prefeito Eliseu Melo pretendia se candidatar, mas deve se render à força de Roriz no município.

Embora debilitado por problemas causados pela diabetes, e em tratamento intenso, Roriz está ansioso em voltar a governar. Diz que seu perfil é de executivo, não de parlamentar. Ele está incomodado por estar há cinco anos sem governar nada além de sua fazenda Palma – que fica em Luziânia, claro. Acha que sua filha Jaqueline não será cassada pela Câmara dos Deputados e vê, a longo prazo, futuro político para outra filha, a deputada distrital Liliane Roriz. Que, aliás, é a única da família que não aprova a ideia da candidatura em Luziânia.

Se o Supremo Tribunal Federal interpretar que sua renúncia ao mandato de senador impede sua eleição, devido à Lei da Ficha Limpa, Roriz volta para sua fazenda. Se puder ser candidato e ganhar, terá de novo o gosto do poder, ainda que um gostinho municipal. E, se o cavalo voltar a passar arreado, mas bem arreado, não descarta disputar a eleição para o Governo do Distrito Federal.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email