Rui Costa Pimenta: o que provoca golpes é a ausência de mobilização popular

O presidente do PCO, Rui Costa Pimenta, alerta para a ascensão do fascismo no governo Bolsonaro e constata que a letargia popular pode dar espaços para golpes de Estado. “Veja o caso da Bolívia, ocorreu a ausência de mobilização. Se ocorressem manifestações, em respeito ao resultado das eleições, o golpe não teria acontecido”, observa

247 - O presidente do PCO, Rui Costa Pimenta, em participação no programa Bom Dia 247 da última quinta-feira 28, alertou para a ascensão do discurso fascista do governo Bolsonaro, com a fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, em defesa da aplicação do AI-5, e constatou que a letargia da mobilização provoca golpes de Estado”.

No entanto, Pimenta considera que “não é difícil acontecer uma explosão social no Brasil, pois situação econômica é dramática". Além disso, completa o dirigente, "Bolsonaro aplica uma política genocida”. 

Elite com medo

Rui Costa Pimenta diz que a proposta do governo de impor a Garantia da Lei e da Ordem (GLO) é “o medo da burguesia, que teme uma explosão social”. 

As missões de GLO são realizadas exclusivamente por ordem da Presidência. De acordo com a Constituição, esse tipo de operação concede provisoriamente às Força Armadas – por tempo e local determinado – o poder de polícia. 

Eleições 2022

O dirigente político salienta que as eleições de 2022 serão decididas por “quem tiver mais força nas ruas, como na Bolívia”, e projeta que setores da elite da mídia corporativista darão apoio a Bolsonaro.

Inscreva-se na TV 247 e confira: 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247