Russomano não para: agora, pede voto em missa

Segundo colocado nas pesquisas de intenção de voto em São Paulo, candidato do PRB não perde tempo e, depois de passeio de bicicleta no sábado, aproveita culto na Paróquia São Bernardo, no Grajaú, zona sul da capital paulista, para seguir forte na campanha, e chora ao lembrar da morte da mulher

Russomano não para: agora, pede voto em missa
Russomano não para: agora, pede voto em missa (Foto: Fotoarena/Folhapress)

247 - Tecnicamente empatado com o tucano José Serra nas pesquisas de intenção de voto à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomano (PRB) aproveitou missa neste domingo para seguir na batalha pelos votos dos paulistanos. Chamado de "nosso irmão" pelo padre Nelson Silvino, Russomanno foi o principal personagem da missa deste domingo, 29, na Paróquia São Bernardo, no Grajaú, zona sul da capital paulista.

O candidato subiu ao palco para pedir votos acompanhado por seu candidato a vice, Luiz Flávio Borges D´Urso (PTB), e pelo presidente estadual do PTB, Campos Machado. O irmão de padre Nelson, Celso Silvino, é coordenador político do PTB e foi ao microfone para pedir votos para Russomanno. Durante o culto, Russomanno lembrou detalhes da morte de sua mulher, em 1990 -- ela não conseguiu atendimento médico -- e acabou chorando. Na época, relatou, ele se sentiu culpado por não fazer nada para melhorar o atendimento. "É essa a multiplicação, quando a gente pensa em todos, e não no bolso próprio, que é infelizmente o que muito políticos fazem", disse, recebendo aplausos.

Em seguida, Russomanno, D´Urso e Machado se posicionaram ao lado do padre para cantar "Romaria", do compositor Renato Teixeira, enquanto um coroinha erguia ao alto a imagem de Nossa Senhora Aparecida. O padre responsável pelo culto disse ao Estadão que sua intenção não era pedir votos. "Vamos sempre nos colocar numa posição apartidária. A instrução do bispo é abrir as portas da igreja para quem já tem representatividade", disse.

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247