Sangria no DEM continua

Depois de seu filho, Jorge Bornhausen confirma sada do partido e nega ida para PSD

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A sangria no DEM continua. O presidente de honra do partido e ex-senador Jorge Bornhausen (SC), aliado do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, na articulação do novo PSD, confirmou hoje, na capital paulista, que deixará o Democratas. Mas acrescentou que não pretende se filiar à nova legenda. De acordo com Bornhausen, a iniciativa foi motivada pela decisão do filho, o deputado licenciado Paulo Bornhausen (SC), que saiu do DEM e vai para a nova sigla.

"Vou me desfiliar, mas não tenho razão para continuar participando de atividade partidária", justificou Jorge Bornhausen, antes de palestra sobre reforma política que será dada pelo vice-presidente Michel Temer para líderes empresariais em reunião plenária da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) num hotel dos Jardins. O presidente de honra do DEM e ex-senador por Santa Catarina, embora diga que não pretende entrar para o PSD, tem participado das articulações para atrair filiados.

A cada nova deserção, cresce a possibilidade de que o DEM e o PSDB avancem nas negociações sobre uma eventual fusão. Com a saída de Kassab e de Raimundo Colombo, governador de Santa Catarina, o partido fica sem os governos mais importantes que possuía. A desfiliação dos Borhausen é outro golpe forte na legenda, devido à identificação da família com a agremiação.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email