Sarney defende veto a candidaturas de ex-presidentes

Presidente do Senado sugere que o Estado dê condições aos ex-presidentes de exercer funções políticas, mas sem mandatos eletivos; ele afirma que só voltou em razão da crise do governo Collor

Sarney defende veto a candidaturas de ex-presidentes
Sarney defende veto a candidaturas de ex-presidentes
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Façam o que eu digo, não o que eu faço. Depois de ter deixado a presidência da República sob um mar de críticas em 1989 e voltado à política nacional um ano depois, como senador pelo Amapá, José Sarney defende que ex-presidentes sejam proibidos de concorrer a cargos eletivos. Leia, abaixo, trechos da entrevista que ele concedeu ao jornalista Fernando Rodrigues, da Folha:

Como seria institucionalmente correto o Brasil cuidar de seus ex-presidentes?

Acho que deveríamos ter uma legislação que não permitisse a nenhum ex-presidente da República, deixando o governo, que voltasse a qualquer cargo eletivo.

Deveria ser proibido?

Deveria ser proibido. Deveria-se dar ao ex-presidente as condições para ele exercer as funções do ex-presidente.

Quais são elas?

Pode ser um braço não governamental das negociações em que o governo não pode entrar diretamente, para ser um homem apaziguador. Essa é a função do ex-presidente, como ele exerce nos Estados Unidos. Mas tem que ter condições. O Estado deveria dar-lhe uma pensão de sobrevivência, assegurar escritório, viagens, segurança permanente. Porque um ex-presidente deixa no governo inimigos, deixa pessoas no mundo dessa natureza.

Mas por que, então, o sr. como ex-presidente voltou para a vida eleitoral?

Eu não pensava em voltar à política. Mas houve o problema do [Fernando] Collor. Todas as forças políticas que tinham ficado contra mim foram me pedir que eu voltasse. Achavam importante minha presença dentro do Congresso. Aceitei voltar para prestar um serviço ao país naquele momento.

O sr. não aconselharia o seu agora aliado Lula a disputar um cargo em 2014?

São decisões pessoais que cada um tem que tomar.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email