'Seguir acreditando no Brasil e no povo', diz Lula aos governadores da Bahia e do Piauí

Os governadores Rui Costa, da Bahia, e Wellignton Dias, do Piauí, se encontraram com Lula nesta quinta (27) e relataram que o ex-presidente continua cheio de disposição de lutar e que durante todo o encontro a pauta foi os caminhos para tirar o Brasil da crise; "Ele colocou como missão para nós, governadores, para viajar pelo Brasil levando a mensagem de esperança"

247 - Os governadores Rui Costa, da Bahia, e Wellignton Dias, do Piauí, ambos do PT, se encontraram na tarde desta quinta-feira (27) com o ex-presidente Lula. Na saída, os governadores saudaram os integrantes de Vigília Lula Livre e assinaram um abaixo-assinado pela liberdade imeadiata do ex-presidente.

"O presidente é realmente alguém cheio de energia", descreveu Wellington Dias, afirmando que durante todo o tempo, Lula falou sobre a conjuntura política e econômica que enfrenta o pais. 

"O tempo todo ele tratou da pauta Brasil. Da pauta do povo. Uma das coisas que o incomoda é este momento que vive o Brasil de grandes oportunidades, mas o país nesta situação", disse.

O governador piauiense contou ainda que Lula foi informado sobre o consórcio formado por 9 Estados do Nordeste que irão atuar conjuntamente pelo desenvolvimdento de políticas públicas "coerentes com todo o legado que aprendemos durante o governo do presidente Lula e da presidenta Dilma".

"Ele colocou como missão para nós, governadores, para viajar pelo Brasil levando a mensagem de esperança. Não perder a esperança e seguir acreditando na nossa luta, acreditando em nosso povo e junto com o povo seguir acreditando no Brasil".

Rui Costa também destacou a disposição de luta do esx-presidente e disse que Lula manifestou sua inquietação sobre as notícias de aumento da população de rua e da fome no país. 

Para o governador da Bahia, ficou escancarado para o mundo inteiro que o processo e a prisão do ex-presidente é uma "falta de respeito com a lei e a Constituição".

"O que se fez não foi um jugalmento, mas uma perseguição política partidária, para tirar a maior liderança política da disputa das eleições. Isso está muito claro para o mundo inteiro", disse ele, se referindo às revelações trazidas pelo vazamento de conversas entre o então juiz Sergio Moro e os procuradores da Lava Jato. 

"Mais do que nunca nós precisamos exigir que se faça justiça nesses país", enfatizou. "Nenhum país irá se desenvolver se não tiver a sua Constituição respeitada e se as instuições jurídicas não forem maiores do que as corporações. É chegado o momento da justiça brasileira fortalecer a sua imagem. E, definitivamente, que se faça justiça para o maior e melhor presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva", completou.

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247