Senador do PSD chama CPMI da JBS de “farsa chapa-branca”

Após discutir com o presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), o senador Otto Alencar (PSD-BA) chamou a Comissão de farsa chapa branca; após o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) ser escolhido relator da CPMI, Alencar discutiu com o colega tucano e deixou o local após bater com força a porta do plenário

Após discutir com o presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), o senador Otto Alencar (PSD-BA) chamou a Comissão de farsa chapa branca; após o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) ser escolhido relator da CPMI, Alencar discutiu com o colega tucano e deixou o local após bater com força a porta do plenário
Após discutir com o presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), o senador Otto Alencar (PSD-BA) chamou a Comissão de farsa chapa branca; após o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) ser escolhido relator da CPMI, Alencar discutiu com o colega tucano e deixou o local após bater com força a porta do plenário (Foto: Charles Nisz)

247 - Membro da CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) da JBS, o senador Otto Alencar (PSD-BA) chamou a comissão de "farsa" e "chapa-branca" e anunciou a sua saída do colegiado no primeiro dia de trabalho da CPMI, nesta terça-feira (12). A comissão tem como objetivo apurar irregularidades praticadas pelo grupo J&F em empréstimos junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

Interrompendo a fala do presidente da CPMI, o senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), Otto Alencar criticou a visita do tucano ao presidente Michel Temer (PMDB) no último sábado (09) no Palácio do Jaburu. Alencar também repudiou a escolha do deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) como relator da comissão, chamando-o de "testa de ferro" de Temer.

Alencar levantou-se após terminar sua fala e bateu a porta do plenário com força. Já o presidente da CPMI classificou a atitude de Otto como "uma falta de respeito com os colegas". Ataídes justificou o encontro no Jaburu com uma reunião com o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy (PSDB-BA para tratar da duplicação da BR-153 (Goiás-Tocantins) com Temer.

Minutos depois, ao ser questionado pelo líder do Psol na Câmara, deputado Glauber Braga (RJ) sobre ter tratado da CPMI na reunião com Temer, Ataídes admitiu ter falado rapidamente sobre o tema com o peemedebista. Antes de Alencar, também por conta do anúncio da escolha de Marun como relator, o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) se retirou da comissão.

A reunião de trabalho da CPMI desta terça foi encerrada por conta do início da ordem do dia no Senado. Após duas horas e meia de trabalho, nenhum dos 95 requerimentos já apresentados na CPMI foi votado. Ao fim dos trabalhos, Marun informou que vai formular uma proposta de plano de trabalho na próxima reunião, convocada por Ataídes para a terça-feira da semana que vem (19).

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247