CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Poder

Serra: bilhete único mensal de Haddad é "jogada eleitoral"

Durante entrevista ao Estadão, o tucano disse que proposta do adversário não trata das questões fundamentais de mobilidade urbana na capital paulista; ele também atacou o PT por "montar mentira escancarada" ao apresentar caminhoneiro como vítima da falta de atendimento na rede municipal de saúde

Serra: bilhete único mensal de Haddad é "jogada eleitoral" (Foto: Brazil Photo Press/Folhapress)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Candidato à Prefeitura de São Paulo pelo PSDB, José Serra parece mesmo ter ficado incomodado com a proposta de bilhete único mensal apresentada pelo adversário Fernando Haddad (PT). Durante entrevista ao Estadão, o tucano classificou a proposta como "uma jogada eleitoral" e disse que ela não trata das questões fundamentais de mobilidade urbana na capital paulista. Segundo Serra, as questões fundamentais são a falta de metrô, de corredores de ônibus e de conforto no transporte.

A entrevista, transmitida ao vivo pela internet, girou, durante grande parte, em torno de atritos com o PT. O tucano disse que a Prefeitura não quebrou o sigilo ao divulgar informações sobre o prontuário do caminhoneiro José Machado (ele apareceu no programa eleitoral da Haddad como vítima de catarata há dois anos na fila para tratamento), porque a exposição dos dados foi "um serviço de utilidade pública". Para ele, a propaganda eleitoral de Haddad se resumiu a "uma farsa do PT". "O PT montou uma mentira escancarada, vergonhosa. Colocar a culpa na Prefeitura é uma demasia", criticou.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Experiência

Durante a entrevista, Serra fez questão de destacar sua experiência eleitoral e, questionado sobre o fato de ter abandonado a prefeitura uma vez, para concorrer ao governo do Estado de São Paulo, garantiu que agora vai ser "para valer, para ficar". Sobre as pesquisas de intenção de voto, que apontam sua queda, Serra disse que não acompanha detalhes, mas garante que estará no 2ª turno. "Ainda tem muita campanha pela frente", disse. Para ele, o alto índice de rejeição (que chegou a expressivos 43%) é "natural", pro ser "de longe o candidato mais conhecido".

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Serra disse que vai manter o regime de progressão continuada no ensino público de "maneira responsável". Ele também prometeu centros de treinamento permanente para professores, numa iniciativa para melhorar a qualidade na educação, e disse apoiar o tempo integral nas escolas, "desde que exista". "Não adianta falar da boca para fora, tem que ter instalações, programa", alfinetou. Ele propôs ainda a construção de creches próximas às estações de metrô e de trens.

Inspeção veicular

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Ao contrário dos adversários, que prometeram dar à fim da taxa de inspeção veicular da Controlar, Serra disse que apoia a continuidade, mas disse que, para a inspeção funcionar direito, teria que ser implementada em todo estado de São Paulo e no Brasil.

Lembrando sua experiência como Ministro da Saúde, o candidato aproveitou para destacar que sua gestão contribuiu para a informatização do sistema e o aumento da distribuição de medicamentos. Serra propôs criar "gerentes de saúde" para atuar na organização e agendamentos nas unidades.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO