Serra classifica conduta do PT como fascismo

Para o candidato prefeitura de So Paulo, o partido que est no poder federal atua para destruir e desqualificar os adversrios. "Isso no fazer poltica", diz

Serra classifica conduta do PT como fascismo
Serra classifica conduta do PT como fascismo (Foto: Alexandre Moreira/Folhapress)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O pré-candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, atacou o que chama de conduta fascista do PT. "Infelizmente, no nosso País, o partido principal, que é o partido que está no poder federal, é um partido que atua para destruir os adversários. Destruição não é fazer política."

Segundo ele, os petistas fazem campanhas de desqualificação de seus oponentes na internet, enquanto o PSDB e o PPS representam parte da "resistência".

Leia na matéria do Estado de S. Paulo:

SÃO PAULO - O pré-candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, adotou um discurso de polarização com o PT e afirmou que o partido "atua para destruir adversários". Sem se referir especificamente a seu rival na disputa da capital paulista, o petista Fernando Haddad, Serra classificou essa conduta como "fascismo".

"Nós fazemos política verdadeira. Tem disputas, tem diferenças, tem convergências e divergências. Mas nós respeitamos os adversários. Não atuamos para destruir ninguém, e isso é fascismo: a destruição e a desqualificação dos adversários", disse Serra durante a formalização do apoio do PSDB ao candidato do PPS à prefeitura de São Bernardo do Campo, Alex Manente. "Infelizmente, no nosso País, o partido principal, que é o partido que está no poder federal, é um partido que atua para destruir os adversários. Destruição não é fazer política."

Para o tucano, os petistas fazem campanhas de desqualificação de seus oponentes na internet, por exemplo. Ele afirma que o PSDB e o PPS representam parte da "resistência".

"Nós temos uma luta comum, PSDB e PPS. São partidos que defendem a liberdade de organização, de palavra e de imprensa", disse.

Serra estendeu as críticas ao governo federal à economia: reafirmou que o Brasil sofre um processo de desindustrialização e que o País está submetido "a uma administração de natureza publicitária".

"Esses problemas provavelmente não serão debatidos na eleição municipal, mas estarão presentes como pano de fundo", afirmou.

O tucano prometeu participar da campanha de Alex Manente em São Bernardo do Campo "no dia que precisar". O principal adversário da chapa PPS-PSDB na disputa é o atual prefeito Luiz Marinho (PT).

Na capital, o PSDB tentou conquistar o apoio do PPS a Serra, mas o partido mantém a pré-candidatura de Soninha Francine. "É uma relação amistosa na capital. Claro que a gente gostaria (de receber o apoio), mas o PPS tem autonomia e terá sempre minha compreensão e respeito."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email