Serra, o candidato tucano

Walter Feldman, que deixou o PSDB em abril, mas no deixou de ser serrista,prev candidatura de Serra Prefeitura de So Paulo; nesta sexta, o ex-governador voltou a negar, mas, coma ascenso de Acio Neves no partido,a Prefeitura paulistana o que pode sobrar para o tucano

Serra, o candidato tucano
Serra, o candidato tucano (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - José Serra é o candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo em 2012. Quem faz essa previsão é Walter Feldman, que deixou o PSDB em abril, mas não deixou de ser serrista. Feldman, hoje secretário municipal de Articulação de Grandes Eventos de São Paulo, verbaliza uma impressão geral que vai se consolidando mais uma vez a cada negativa do ex-governador de São Paulo diante dos questionamentos sobre suas pretensões para 2012. A candidatura -- e provável vitória -- de Serra à Prefeitura é, aliás, o que pode sobrar para o tucano, já que as movimentações do PSDB dão sinais claros de que o partido se prepara para apoiar o senador Aécio Neves à Prediência em 2014.

Aécio começou a se movimentar como candidato Brasil afora nesta sexta-feira, abrindo um giro nacional com visita ao Rio Grande do Sul. Para dezembro, o senador programa agenda pelo Nordeste. “Minha ideia é, sem pressa, ir começando a falar um pouco do que pretendemos e pensamos para o Brasil”, diz. Serra tentou a empreitada duas vezes sem sucesso, e parece ter perdido mesmo a chance.

Nesta sexta-feira, o ex-governador de São Paulo disse que a escolha do ministro da Educação, Fernando Haddad, para representar o PT na capital paulista em 2012 não deve apressar a escolha do PSDB. Escolha que, segundo ele, deve ocorrer por meio de prévias, como defende o deputado federal e pré-candidato pelo PSDB Ricardo Tripoli. "Minhas preocupações são com relação ao Brasil. Eu estou focado na questão brasileira, e não municipal", disse o ex-governador, afastando mais uma vez a possibilidade de disputar a Prefeitura.

Serra disse que as prévias são a melhor opção para o PSDB, diante de tantos pré-candidatos -- além de Tripoli; o secretário estadual de Cultura, Andrea Matarazzo, o secretário estadual de Energia, José Aníbal, e o secretário estadual de Meio Ambiente, Bruno Covas, estão no páreo. "Estão marcadas as prévias e devemos ir para as prévias", disse Serra nesta sexta, completando: "Acho bom porque isso mobiliza todo o partido e toda a militância".

As declarações cumprem o protocolo esperado, mas a retirada da senadora Marta Suplicy da campanha petista mudou o quadro também no PSDB e reforçou os anseios verbalizados pelo governador Geraldo Alckmin até meados de agosto, de que Serra deveria assumir a candidatura à Prefeitura da capital paulista pelo PSDB. Serra reforçou que suas preocupações são nacionais, mas isso não o impediu de se candidatar à prefeitura em 2004, quando foi eleito e não completou o mandato, para se candidatar à Presidência da República. "Eu assumo esse compromisso (de terminar o governo), embora adversários gostem de dizer que eu vou sair para me candidatar a presidente da República", respondeu a pergunta de eleitor em debate da Rede Record, mediado pelo jornalista Boris Casoy, em 2004.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email