Serra: "Vai lá com o Haddad e trabalha com ele"

José Serra está fora de si. Um dia depois de bater-boca com o jornalista Kennedy Alencar, da CBN, ele agora agrediu uma repórter do Uol. O motivo: ela fez uma pergunta sobre o kit-gay, tema totalmente irrelevante para os problemas de São Paulo, que o candidato tucano tentou colocar como eixo central da campanha para a prefeitura, com o apoio do pastor homofóbico Silas Malafaia; assista ao vídeo

Serra: "Vai lá com o Haddad e trabalha com ele"
Serra: "Vai lá com o Haddad e trabalha com ele"
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – José Serra, definitivamente, perdeu o controle. Um dia depois de atacar o jornalista Kennedy Alencar, da CBN, ele agrediu uma repórter do Uol, portal de notícias ligado ao grupo Folha, que, como se sabe, pode ser acusado de tudo, menos de manter uma campanha hostil e negativa contra o candidato tucano.

Ao ser perguntado sobre o “kit-gay”, tema totalmente irrelevante para os problemas de São Paulo, mas que foi colocado como eixo central de campanha pelo próprio tucano, Serra se irritou e não respondeu. Sugeriu à jornalista que fosse trabalhar para a campanha do candidato petista Fernando Haddad. Detalhe: quem levantou essa bola foi o próprio Serra.

No fim de semana, o tucano concedeu entrevistas aos dois principais jornais da cidade, Folha e Estado de S. Paulo, onde, em vez de discutir problemas de São Paulo, falou sobre o kit-gay. Além disso, o pastor homófobo Silas Malafaia gravou vídeos contra o kit-gay que, imediatamente, eram repercutidos pelo guru e marqueteiro informal de Serra, Reinaldo Azevedo. O marqueteiro oficial, Luiz Gonzalez, foi voto vencido nesta questão, que tem feito com que Serra corra o risco de perder não só a eleição, como a própria biografia.

Assista ao vídeo de hoje, em que ele, fora de controle, agride mais uma jornalista:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email