Serraglio ameaça deixar homem da mala de Temer sem foro

Em uma espécie de chantagem a Michel Temer, o ministro demitido da Justiça, Osmar Serraglio, adiou até estar terça-feira 30 sua decisão de assumir ou não o ministério da Transparência; se desistir da pasta, ele reassume o mandato de deputado federal e deixa o deputado Rocha Loures (PMDB-PR), que é seu suplente, sem foro privilegiado; homem de confiança de Temer, Loures foi flagrado recebendo uma mala com R$ 500 mil que pode ser do presidente

Em uma espécie de chantagem a Michel Temer, o ministro demitido da Justiça, Osmar Serraglio, adiou até estar terça-feira 30 sua decisão de assumir ou não o ministério da Transparência; se desistir da pasta, ele reassume o mandato de deputado federal e deixa o deputado Rocha Loures (PMDB-PR), que é seu suplente, sem foro privilegiado; homem de confiança de Temer, Loures foi flagrado recebendo uma mala com R$ 500 mil que pode ser do presidente
Em uma espécie de chantagem a Michel Temer, o ministro demitido da Justiça, Osmar Serraglio, adiou até estar terça-feira 30 sua decisão de assumir ou não o ministério da Transparência; se desistir da pasta, ele reassume o mandato de deputado federal e deixa o deputado Rocha Loures (PMDB-PR), que é seu suplente, sem foro privilegiado; homem de confiança de Temer, Loures foi flagrado recebendo uma mala com R$ 500 mil que pode ser do presidente (Foto: Gisele Federicce)

247 - O ministro demitido neste domingo da Justiça, Osmar Serraglio, adiou até estar terça-feira 30 sua decisão de assumir ou não o ministério da Transparência, para o qual foi convidado.

A demora pode ser interpretada como uma espécie de chantagem a Michel Temer, uma vez que, se desistir, ele reassume o mandato de deputado federal e deixa o deputado Rocha Loures (PMDB-PR), que é seu suplente, sem foro privilegiado.

Homem de confiança de Temer, Loures foi filmado pela Polícia Federal recebendo uma mala da JBS com R$ 500 mil em propina, que pode pertencer ao presidente. Ele foi afastado do cargo e, se preso, pode firmar acordo de delação premiada, deixando Temer em uma situação ainda mais complicada.

A troca de postos dos ministros Osmar Serraglio e Torquato Jardim, que estava na Transparência e foi para a Justiça, pegou base e oposição de surpresa. O receio é que o governo tente mexer no comando da PF a fim de atrapalhar as investigações da Lava Jato.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247