CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Poder

Siemens subornou grupo de Jefferson em R$ 150 mil

Informação consta em planilhas encontradas em computadores do ex-diretor dos Correios Maurício Marinho e de outro assessor da diretoria da estatal; propina teria sido paga pela multinacional para obter um contrato com a empresa pública em 2005; após suspeitas de envolvimento em desvios da estatal, o então presidente do PTB denunciou o chamado “mensalão”, que resultou na AP 470 do Supremo Tribunal Federal; em razão das irregularidades, a 5ª Turma do Tribunal Regional Federal impediu a alemã de fechar contratos com a administração pública até 26 de julho de 2018

Imagem Thumbnail
Informação consta em planilhas encontradas em computadores do ex-diretor dos Correios Maurício Marinho e de outro assessor da diretoria da estatal; propina teria sido paga pela multinacional para obter um contrato com a empresa pública em 2005; após suspeitas de envolvimento em desvios da estatal, o então presidente do PTB denunciou o chamado “mensalão”, que resultou na AP 470 do Supremo Tribunal Federal; em razão das irregularidades, a 5ª Turma do Tribunal Regional Federal impediu a alemã de fechar contratos com a administração pública até 26 de julho de 2018 (Foto: Roberta Namour)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – Documentos encontrados em computadores do ex-diretor dos Correios Maurício Marinho e de outro assessor da diretoria apontam que o grupo do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB) recebeu pelo menos R$ 150 mil da Siemens para obter um contrato com a estatal em 2005.

Naquela época, o então deputado e também presidente do PTB controlava os Correios. Sob as suspeitas, ele denunciou o chamado “mensalão”, que resultou na AP 470 do Supremo Tribunal Federal. Foi condenado pelo processo à pena de 7 anos e 14 dias.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O contrato dos Correios que envolve a Siemens era de valor de R$ 5,3 milhões e foi firmado no governo Lula para fornecimento de sistemas eletrônicos de movimentação e triagem de carga. Em razão das irregularidades, a 5ª Turma do Tribunal Regional Federal impediu a multinacional alemã de fechar contratos com a administração pública até 26 de julho de 2018 (leia aqui).

A sindicância dos Correios também viu indícios de suborno em outro contrato com a Siemens, este de 2001, na gestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, de R$ 25 milhões. Na ocasião, os Correios eram presididos por Hassan Gebrin, indicado pelo então ministro das Comunicações, Pimenta da Veiga.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Leia aqui a matéria do Estado de S. Paulo sobre o assunto.

 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO