“Sou laranja”, diz 'dono' do apartamento de Palocci. É seu atestado de óbito

Antonio Palocci morreu politicamente. O surgimento de um rapaz humilde, que aparece como proprietrio de um apartamento de luxo onde ele mora em So Paulo (outro, no aquele de R$ 6,6 milhes), representa o seu fim no governo. A demisso questo de horas



247 - Antônio Palocci morreu politicamente. Ele não é mais ministro da Casa Civil e não terá mais espaço na vida pública. Nunca mais, como diria o "Corvo", de Edgar Allan Poe. Seu atestado de óbito é a reportagem desta semana da revista Veja em que o representante comercial Dayvini Costa Nunes, dono do imóvel de luxo onde ele mora em São Paulo (outro, não aquele de R$ 6,6 milhões), diz ser "laranja". A demissão é questão de horas (talvez minutos).

Em seis páginas, repletas de documentos, a reportagem de Veja entrevista Dayvini Nunes, que seria o dono da Lion e, por sua vez, dono do apartamento de luxo em que Palocci vive com a família, no bairro de Moema.

- O senhor é empresário?, pergunta a revista, cuja reportagem é assinada por Leonardo Coutinho.

“Olha ao meu redor (bairro pobre do ABC). Sou pobre. Trabalho como representante comercial e ganho 700 reais por mês.”

- Já ouviu falar na emprea Lion?

“Não. O que é isso?”

- Oficialmente, o senhor é dono da empresa.

“Nunca assinei nada. Nunca me perdiram autorização e jamais emprestei documentos.”

- Como o senhor recebe a notícia de que há uma empresa registrada em seu nome?

“Estou assustado (...)”

- O senhor sabe que é dono de um apartamento de 640 metros quadrados em Moema?

“Como assim? Nunca tive bem algum. Mas você está falando que eu tenho um apartamento ‘da hora’ em Moema?

- Sim (...). Em 2008, o senhor recebeu uma hipoteca desse apartamento, em garantia de um crédito de 233.450 reais.

“Quanto?”

- Precisamente 233.450 reais.

“Nunca tive esse dinheiro”.

- O ministro Palocci mora nesse apartamento. O senhor sabe de quem se trata?

“É o ministro que está sendo investigado(...)? Então (o apartamento) deve ser coisa boa.”

- O senhor conhece o ministro Palocci, já falou ou teve contato com ele(...)?

“Nunca”.

Mas houve uma segunda entrevista de Veja com Dayvini.

- Um homem ligou dizendo ser seu tio. O que ele quer?

“Desde que você falou comigo, não consigo dormir, por causa dessas coisas que envolvem pessoas com quem não tenho como brigar, como o Palocci, entendeu? Eu não tenho como bater de frente com essas pessoas. Sou laranja.

- O seu tio disse que o senhor sabia que era laranja.

“Ontem, quando você chegou na minha casa, estava um pouco nervoso”.

- O senhor mentiu ontem ou está mentindo agora?

“Eu menti ontem”.

Conclusão: O ministro Palocci caiu – e, de novo, porque esteve envolvido com gente humilde!

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email