Temer desautoriza Serra sobre novo governo

Por meio do PMDB Nacional, o vice-presidente Michel Temer mandou um recado em alto e bom som para o senador José Serra (PSDB-SP): "‎PMDB‬ declara que Michel Temer não tem porta voz. Não discute cenários políticos para o futuro governo e não delegou a ninguém anúncio de decisões sobre sua vida pública", disse Temer; "Quando, se tiver que anunciar algum posicionamento, ele mesmo o fará, pessoalmente, sem intermediários", completa; ao jornal Estado de S. Paulo, Serra atropelou a articulação entre PMDB e PSDB e já adiantou medidas que o eventual "governo Temer" deveria tomar, como se comprometer a não concorrer à reeleição, não interferir nas disputas municipais deste ano, não promover uma caça às bruxas e montar um Ministério "surpreendente"

Por meio do PMDB Nacional, o vice-presidente Michel Temer mandou um recado em alto e bom som para o senador José Serra (PSDB-SP): "‎PMDB‬ declara que Michel Temer não tem porta voz. Não discute cenários políticos para o futuro governo e não delegou a ninguém anúncio de decisões sobre sua vida pública", disse Temer; "Quando, se tiver que anunciar algum posicionamento, ele mesmo o fará, pessoalmente, sem intermediários", completa; ao jornal Estado de S. Paulo, Serra atropelou a articulação entre PMDB e PSDB e já adiantou medidas que o eventual "governo Temer" deveria tomar, como se comprometer a não concorrer à reeleição, não interferir nas disputas municipais deste ano, não promover uma caça às bruxas e montar um Ministério "surpreendente"
Por meio do PMDB Nacional, o vice-presidente Michel Temer mandou um recado em alto e bom som para o senador José Serra (PSDB-SP): "‎PMDB‬ declara que Michel Temer não tem porta voz. Não discute cenários políticos para o futuro governo e não delegou a ninguém anúncio de decisões sobre sua vida pública", disse Temer; "Quando, se tiver que anunciar algum posicionamento, ele mesmo o fará, pessoalmente, sem intermediários", completa; ao jornal Estado de S. Paulo, Serra atropelou a articulação entre PMDB e PSDB e já adiantou medidas que o eventual "governo Temer" deveria tomar, como se comprometer a não concorrer à reeleição, não interferir nas disputas municipais deste ano, não promover uma caça às bruxas e montar um Ministério "surpreendente" (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O PMDB Nacional, comandado pelo vice-presidente Michel Temer, divulgou nota em que afirma que Temer não tem "porta-voz", num recado claríssimo ao senador José Serra (PSDB-SP).

"‎PMDB‬ declara que Michel Temer não tem porta voz. Não discute cenários políticos para o futuro governo e não delegou a ninguém anúncio de decisões sobre sua vida pública", diz o partido. "Quando, se tiver que anunciar algum posicionamento, ele mesmo o fará, pessoalmente, sem intermediários", completa.

Em entrevista ao jornal Estado de S. Paulo, Serra se adianta e já propõe medidas para a economia e para a saúde. Serra disse que Temer tem de se comprometer a não concorrer à reeleição, não interferir nas disputas municipais deste ano, não promover uma caça às bruxas e montar um Ministério "surpreendente". 

Ele garantiu que o PSDB integrará o futuro governo Temer. "O PSDB será chamado e terá a obrigação de participar. Sem abdicar de suas propostas e convicções. Em um partido sério, toda participação em governo que não é o seu exige mão dupla. Você apresenta as ideias e se dispõe a cooperar. Daí nasce uma boa aliança."

"Não autorizo ninguém a falar por mim, muito menos formulando propostas por mim", rebateu Temer a um interlocutor, segundo o colunista Lauro Jardim.

Certos de que o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff será aprovado no Congresso, PMDB e caciques do PSDB, como o senador Aécio Neves e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, já estão em conversas sobre propostas que deverão constar de um programa de governo capitaneado por Temer.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247