HOME > Poder

Temer incentiva deputados da base a usar CPI da JBS para retaliar Janot

Além de articular para barrar a segunda denúncia na Câmara dos Deputados, Temer também quer usar a CPI da JBS para retaliar o autor das duas denúncias contra ele, o ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, diz a repórter Andréia Sadi, da GloboNews; Temer quer transformar a denúncia em uma briga pessoal entre Janot e ele, como se o ex-procurador tivesse perseguido a ele e aos deputados investigados pelas denúncias de Janot

Janot Temer (Foto: Charles Nisz)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Michel Temer se esforça para barrar a segunda denúncia contra ele na Câmara dos Deputados e agora quer usar a CPI da JBS para retaliar o autor das denúncias, o ex procurador-geral da República, Rodrigo Janot. As informações são da repórter Andreia Sadi, da GloboNews. A ideia é transformar a denúncia em uma "briga Temer x Janot", nas palavras de um deputado da base.

 O Planalto quer emplacar o discurso de que Janot "perseguiu" não apenas Michel Temer, mas os parlamentares investigados na Lava Jato ao apresentar denúncias e pedir abertura de inquéritos. Na semana passada, Temer convocou o o relator da CPI da JBS, deputado Carlos Marun (PMDB-MS), logo que Janot apresentou a segunda denúncia. 

Na sexta-feira (15), Temer se reuniu com o advogado Antonio Claudio Mariz, que faz a defesa do presidente no caso JBS. A ideia do Planalto é afinar uma estratégia entre Marun e advogados do presidente para instrumentalizar a CPI contra o ex-procurador-geral da República. Porém, a estratégia encontra resistência em aliados como Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O presidente da Câmara foi contra a criação de uma CPI exclusiva na Câmara, por recear que a Comissão fosse instrumentalizada para atingir Janot. A CPI, então, foi instalada de forma mista, ou seja, com deputados e senadores, diz a repórter da GloboNews. 

 

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: