Temer quer ter Paulinho como sua ponte com movimentos sociais

Dando a consumação do golpe como favas contadas, o vice Michel Temer estaria escalando seu time para dialogar com os vários segmentos da sociedade; Temer conversou com o presidente nacional do Solidariedade, Paulinho da Força (SP), para intermediar o contato com movimentos sociais; vice-presidente recebeu a bancada do Solidariedade na manhã de sexta-feira, 15; coordenador do MTST, Guilherme Boulos, já avisou que o governo Temer sofrerá ações radicais; "Se um governo quer acabar com o Minha Casa, Minha Vida, extinguindo o subsídio público, como você acha que vai ser a reação das seis milhões de famílias que não têm moradia? Fazer ocupação", disse

Dando a consumação do golpe como favas contadas, o vice Michel Temer estaria escalando seu time para dialogar com os vários segmentos da sociedade; Temer conversou com o presidente nacional do Solidariedade, Paulinho da Força (SP), para intermediar o contato com movimentos sociais; vice-presidente recebeu a bancada do Solidariedade na manhã de sexta-feira, 15; coordenador do MTST, Guilherme Boulos, já avisou que o governo Temer sofrerá ações radicais; "Se um governo quer acabar com o Minha Casa, Minha Vida, extinguindo o subsídio público, como você acha que vai ser a reação das seis milhões de famílias que não têm moradia? Fazer ocupação", disse
Dando a consumação do golpe como favas contadas, o vice Michel Temer estaria escalando seu time para dialogar com os vários segmentos da sociedade; Temer conversou com o presidente nacional do Solidariedade, Paulinho da Força (SP), para intermediar o contato com movimentos sociais; vice-presidente recebeu a bancada do Solidariedade na manhã de sexta-feira, 15; coordenador do MTST, Guilherme Boulos, já avisou que o governo Temer sofrerá ações radicais; "Se um governo quer acabar com o Minha Casa, Minha Vida, extinguindo o subsídio público, como você acha que vai ser a reação das seis milhões de famílias que não têm moradia? Fazer ocupação", disse (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O vice-presidente Michel Temer dá como favas contadas a consumação do golpe contra a presidente Dilma Rousseff e já estaria escalando seu time para dialogar com os vários segmentos da sociedade. 

Segundo dois deputados do Solidariedade ouvidos pelo Estado, Temer conversou com o presidente nacional do Solidariedade, Paulinho da Força (SP), para intermediar o contato com movimentos sociais. O vice-presidente recebeu a bancada do Solidariedade na manhã de sexta-feira, 15.

Se depender de alguns dos principais integrantes de movimentos, como a Central Única dos Trabalhadores (CUT), Movimentos dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), a iniciativa tende a fracassar. 

O coordenador do MTST, Guilherme Boulos, já avisou que o governo Temer, se vier a ocorrer, vai padecer de um questionamento de legitimidade, de alguém que não foi eleito no voto direto e tem 1% das intenções de voto. "Junto com o golpe vem um pacote de devassa nos direitos sociais, trabalhistas. Isso intensificará mobilizações e aprofundamento do conflito social". "Se um governo quer acabar com o Minha Casa, Minha Vida, extinguindo o subsídio público, como você acha que vai ser a reação das seis milhões de famílias que não têm moradia? Fazer ocupação", disse Boulos (leia mais).

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247