Temer será acusado de dois crimes em nova denúncia

Procuradoria-Geral da República (PGR) decidiu reunir em uma só denúncia as acusações de obstrução de justiça e organização criminosa contra Michel Temer; segundo informação do jornal Valor Econômico, a peça deverá ser encaminhada ao Supremo Tribunal Federal (STF) após o feriado da Independência, ou seja, na última semana de Rodrigo Janot à frente do órgão. Ele transmite o cargo para a sucessora, Raquel Dodge, no dia 18 de setembro; conclusão da denúncia contra Temer depende da inclusão das acusações feitas pelo operador Lúcio Funaro, que na semana passada assinou acordo de delação premiada com a PGR

Procuradoria-Geral da República (PGR) decidiu reunir em uma só denúncia as acusações de obstrução de justiça e organização criminosa contra Michel Temer; segundo informação do jornal Valor Econômico, a peça deverá ser encaminhada ao Supremo Tribunal Federal (STF) após o feriado da Independência, ou seja, na última semana de Rodrigo Janot à frente do órgão. Ele transmite o cargo para a sucessora, Raquel Dodge, no dia 18 de setembro; conclusão da denúncia contra Temer depende da inclusão das acusações feitas pelo operador Lúcio Funaro, que na semana passada assinou acordo de delação premiada com a PGR
Procuradoria-Geral da República (PGR) decidiu reunir em uma só denúncia as acusações de obstrução de justiça e organização criminosa contra Michel Temer; segundo informação do jornal Valor Econômico, a peça deverá ser encaminhada ao Supremo Tribunal Federal (STF) após o feriado da Independência, ou seja, na última semana de Rodrigo Janot à frente do órgão. Ele transmite o cargo para a sucessora, Raquel Dodge, no dia 18 de setembro; conclusão da denúncia contra Temer depende da inclusão das acusações feitas pelo operador Lúcio Funaro, que na semana passada assinou acordo de delação premiada com a PGR (Foto: Aquiles Lins)

247 - A Procuradoria-Geral da República (PGR) decidiu reunir em uma só denúncia as acusações de obstrução de justiça e organização criminosa contra Michel Temer.

Segundo informação do jornal Valor Econômico, a peça deverá ser encaminhada ao Supremo Tribunal Federal (STF) após o feriado da Independência, ou seja, na última semana de Rodrigo Janot à frente do órgão. Ele transmite o cargo para a sucessora, Raquel Dodge, no dia 18 de setembro.

Segundo o jornal, a conclusão da denúncia contra Temer depende da inclusão das acusações feitas pelo operador Lúcio Funaro, que na semana passada assinou acordo de delação premiada com a PGR. Funaro implicou Temer tanto no crimes de obstrução de justiça quando de organização criminosa. Aliados do presidente também foram alvo do delator.

A apresentação da denúncia deve ser o último grande ato de Janot em sua passagem de quatro anos no comando da PGR. Antes disso, ele ainda irá tratar de alguns casos pendentes no órgão, como as delações das empreiteiras OAS e Queiroz Galvão. Também havia a expectativa de que uma delação fosse anulada por falta de provas, mas o Valor apurou que a situação mudou e o acordo poderá ser mantido.

Após transmitir o cargo à sucessora, Janot vai tirar férias de 30 dias. No retorno, reassume a cadeira de subprocurador-geral da República, ficando responsável por processos no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Leia a reportagem do Valor Econômico sobre o assunto. 

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247