Temer trocará comando da PF. Vai estancar a sangria?

Dias depois da maior apreensão de propina da história, com os R$ 51 milhões de Geddel Vieira Lima, braço direito de Michel Temer, o ministro da Justiça, Torquato Jardim, admitiu, pela primeira vez, que irá mudar o comando da Polícia Federal, chefiada por Leandro Daiello; segundo Torquato, uma lista com três nomes cotados para substituir Daiello foi apresentada a Michel Temer; no meio político, a especulação é que troca de comando da Polícia Federal tenha como objetivo atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato envolvendo membros do governo Michel Temer

Dias depois da maior apreensão de propina da história, com os R$ 51 milhões de Geddel Vieira Lima, braço direito de Michel Temer, o ministro da Justiça, Torquato Jardim, admitiu, pela primeira vez, que irá mudar o comando da Polícia Federal, chefiada por Leandro Daiello; segundo Torquato, uma lista com três nomes cotados para substituir Daiello foi apresentada a Michel Temer; no meio político, a especulação é que troca de comando da Polícia Federal tenha como objetivo atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato envolvendo membros do governo Michel Temer
Dias depois da maior apreensão de propina da história, com os R$ 51 milhões de Geddel Vieira Lima, braço direito de Michel Temer, o ministro da Justiça, Torquato Jardim, admitiu, pela primeira vez, que irá mudar o comando da Polícia Federal, chefiada por Leandro Daiello; segundo Torquato, uma lista com três nomes cotados para substituir Daiello foi apresentada a Michel Temer; no meio político, a especulação é que troca de comando da Polícia Federal tenha como objetivo atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato envolvendo membros do governo Michel Temer (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro da Justiça, Torquato Jardim, admitiu, pela primeira vez, que irá mudar o comando da Polícia Federal, que atualmente é chefiada pelo delegado Leandro Daiello. Torquato disse à Rádio CBN que uma lista com três nomes cotados para substituir Daiello foi apresentada a Michel Temer.

Daiello, que foi nomeado para a chefia da PF em 2011, pela então presidente Dilma Rousseff, estava sob ameaça de ser defenestrado do cargo desde que Torquato assumiu o Ministério da Justiça, em maio deste ano.

No meio político, a especulação é que troca de comando da Polícia Federal tenha como objetivo atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato envolvendo membros do governo Michel Temer.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247