Temer vai tentar manobra judicial para evitar que nova denúncia chegue à Câmara

Defesa de Michel Temer deverá pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) que a nova denúncia, por obstrução da Justiça e organização criminosa, não seja encaminhada á Câmara até a conclusão do julgamento sobre a validade das provas obtidas a partir da delação da JBS;  "Essa denúncia está calcada em provas que estão sendo contestadas, e são alvos de procedimentos abertos pelo próprio procurador-geral e pela presidente do Supremo", disse justificou o advogado Antonio Cláudio Mariz de Oliveira

Temer
Temer (Foto: Paulo Emílio)

247 - Os advogados que defendem Michel Temer vão tentar uma manobra judicial para tentar evitar que a nova denúncia contra o peemedebista seja enviada à Câmara. A defesa deverá pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) que a nova denúncia, por obstrução da Justiça e organização criminosa, não seja encaminhada até a conclusão do julgamento sobre a validade das provas obtidas a partir da delação da JBS.

Segundo o advogado de Temer, Antonio Cláudio Mariz de Oliveira, a defesa irá entregar uma petição ao tribunal pedindo a suspensão desta etapa do processo alegando que ela será feita "por cautela". "Essa denúncia está calcada em provas que estão sendo contestadas, e são alvos de procedimentos abertos pelo próprio procurador-geral e pela presidente do Supremo", disse Mariz.

A referência se deve a uma questão de ordem levada ao plenário pelo relator do caso na Corte, ministro Edson Fachin, relator do caso, sobre a possibilidade de suspensão novas ações do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, até que se chegue a um posicionamento acerca da validade das provas até que se decida sobre a validade das provas da delação da JBS.

O julgamento deverá acontecer no próximo dia 20.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247