The Economist: Dilma deixa a sombra de Lula

Reportagemda revista britnica classifica a escolha de Graa Foster por Dilma Rousseff para assumir a Petrobras como "particularmente notvel"; segundo a publicao, gesto Dilma " mais firme em princpios, mais tecnocrtica, de maior lealdade e muito mais feminina que a de Lula"

The Economist: Dilma deixa a sombra de Lula
The Economist: Dilma deixa a sombra de Lula (Foto: DIDA SAMPAIO/AGÊNCIA ESTADO)

247 com Agência Estado - As nomeações de Maria das Graças Foster para presidir a Petrobras e de Eleonora Menicucci para a Secretaria de Políticas para Mulheres mostram que Dilma Rousseff está “saindo da sombra” de Lula, opina The Economist na edição que chega às bancas do Reino Unido hoje. A revista lembra que Dilma trocou sete ministros, mas nenhum teria sua cara, enquanto a escolha de Graça Foster foi “particularmente notável”.

A reportagem pode ser lida na íntegra (em inglês) clicando aqui. Segundo a publicação, durante seu primeiro ano de governo, Dilma tomou cuidado para não fazer mudanças tão grandes que pusessem ser encaradas como críticas à gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na avaliação da The Economist, a presidente aguardou que as denúncias de corrupção contra os ministros herdados se tornassem insustentáveis.

"Em um ano de gestão, a administração de Ms. Rousseff é mais firme em princípios, mais tecnocrática, de maior lealdade e muito mais feminina que a de Lula", compara a revista. Resta saber, de acordo com a The Economist, se essas mudanças farão de Dilma alguém mais capaz do que Lula para fazer as reformas estruturais de que o Brasil precisa.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247