TSE pode proibir porte de armas em locais de votação

Objetivo é garantir a segurança das eleições, não permitindo o que foi feito em 2018, quando eleitores armados compareceram às seções eleitorais intimidando os demais cidadãos

www.brasil247.com - Alexandre de Moraes e urnas eletrônicas
Alexandre de Moraes e urnas eletrônicas (Foto: ABr)


247 - O ministro Alexandre de Moraes, que toma posse nesta terça-feira (16) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), terá como pauta no início de seu mandato a proibição à circulação de pessoas armadas nos locais de votação nos dias 2 e 30 de outubro, datas do primeiro e do segundo turno das eleições, respectivamente, informa a jornalista Mônica Bergamo em sua coluna no jornal Folha de S. Paulo.

A ação foi protocolada pelo deputado federal Alencar Santana Braga (PT-SP) e apoiada por diversos parlamentares da oposição. A pauta deve ser discutida nas próximas semanas para deliberação dos magistrados. 

O documento sugere que apenas agentes das forças de segurança possam circular armados nas dependências eleitorais nos dias do pleito. 

O objetivo é garantir a segurança das eleições de outubro. Os parlamentares acreditam que o eleitor bolsonarista pode repetir o comportamento de 2018, quando alguns chegaram a ir armados para as seções eleitorais, intimidando os demais eleitores.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email